segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Todo poderoso Timão

O domingo para todos os torcedores brasileiros foi muito emocionante e tenso. Isto pelo fato que este final de semana foi realizada a última rodada do Campeonato Brasileiro, com muitas coisas a serem definidas. A principal delas, é claro, é quem ficaria com a taça. Na disputa, Corinthians e Vasco. Independentemente de quem ficaria com a taça, ambos eram os maiores merecedores da taça desta edição do nacional. Porém, só um ficaria com ela. E este foi o Corinthians. Superando as adversidades, a desconfiança do início de temporada e as críticas, o timão, empurrado pela fiel torcida, não patinou neste Brasileirão, foi o time mais regular da competição, liderou 27 das 38 rodadas e se sagrou pentacampeão brasileiro.

Num domingo que começou muito triste não só para a torcida corintiana, como também para os demais torcedores brasileiros, pela morte do Doutor Sócrates, o Corinthians entrou em campo precisando apenas de um empate contra o seu maior rival, o Palmeiras, para ficar com a taça. Se caso perdesse, torcida por um tropeço do Vasco, na outra partida que envolvia um candidato ao título nacional. E, de forma bastante sofrida, ao melhor estilo "corintiano" de ser, o timão segurou o 0 a 0 e conquistou mais um Campeonato Brasileiro em sua história.


Os méritos deste título podem ser compartilhados de diversas maneiras e por diversas pessoas. A começar pela diretoria do alvinegro, principalmente para o presidente Andrés Sanchez, que soube lidar muito bem com a pressão da torcida e da imprensa. Depois de um começo de ano muito difícil, com a eliminação vexatória diante do Tolima na fase de pré-Libertadores, com a aposentadoria de Ronaldo e a desconfiança por parte de todos, Andrés, juntamente com os demais membros da gestão corintiana, manteve-se tranquilo, mantendo o técnico Tite no cargo, dando-lhe a confiança que lhe precisava para encaixar o time e formar um grupo campeão. Dando todo o respaldo do comandante e trazendo peças de qualidade, formando um elenco muito qualificado e com peças de reposição, os "homens engravatados" do alvinegro tem uma grande parcela de méritos neste conquista.


Méritos que também devem ser divididos ao técnico Tite. Criticado desde o início da temporada, por seu estilo de jogo modesto e por deixar alguns jogadores considerados titulares na reserva, soube lidar com a pressão da torcida, manteve sua serenidade a beira do gramado e formou um time entrosado, mantendo um padrão de jogo e dando oportunidades para todos. Mesmo com as críticas, teve respaldo da diretoria, que confiou no seu trabalho, e retribui construindo um grupo unido, fechado e acima de tudo vencedor, usando as qualidades individuais e coletivas dos jogadores, e sabendo também controlar as vaidades dentro do elenco. Primeiro título brasileiro de Tite, merecidíssimo pelo seu grande trabalho.


E, além da diretoria e do treinador, é claro que não poderíamos deixar de falar com jogadores, dos guerreiros de dentro de campo. Tivemos muitos destaques inviduais do timão dentro do Brasileirão deste ano. A começar pelo goleiro Júlio César, que superou a desconfiança da torcida e se firmou como um dos grande goleiros do futebol nacional. O zagueiro Leandro Castán, que, com belas atuações, se firmou atrás e contribui para a melhor defesa da competição. A dupla de volantes corintiana, Ralf e Paulinho, que sabe marcar e chegar na frente, como "elementos-surpresa", criando jogadas e marcando gols. Dupla esta digna de seleção brasileira. Dos meias, Alex, mesmo na reserva em boa parte do campeonato, sempre que entrou, foi muito decisivo e ajudou muito. Danilo foi outro que espantou as críticas e contribuiu bastante para o título corintiano. E, no ataque, o talismã Willian, que dava velocidade e ofensividade as investidas corintianas, além de Emerson (que se tornou tricampeão brasileiro) e o artilheiro Liedson.


Dentre destes destaques, é até difícil falarmos o qual foi mais importante e que teve uma contribuição maior para este título brasileiro. Mas de uma coisa o torcedor corintiano pode ter certeza: a união destas três partes fez com que o Corinthians chegasse onde chegou. Com o excelente trabalho da diretoria e de Tite e com a luta do elenco dentro de campo, o timão formou um grupo verdadeiramente campeão, superando adversidades e com sofrimento, ao melhor estilo Corinthians. O time fez valer seu estigma de "Todo Poderoso", liderou 27 das 38 rodada, foi o time mais regular do Brasileirão e chegou ao título com muito merecimento. A fiel torcida pode comemorar e muito a volta da hegemonia corintiana dentro do futebol nacional. Parabéns, Corinthians, pentacampeão do Campeonato Brasileiro.

8 comentários:

  1. É o corinthians saiu na frente dessa vez

    ResponderExcluir
  2. Bela postagem, dê uma passada no Maníacos do Futebol e vote nos melhores do Brasileirão 2011 http://maniacosdofutebol.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Muito bem Gabriel. Parabéns pelo texto, o título foi merecido e histórico, Um elenco que se superou após cair diante do Tolima na Pré-Libertadores, e que teve a calma da diretoria em manter o Tite, mesmo com toda a pressão da torcida para que ele saísse. Ele teve uma chance, e aproveitou bem! Parabéns timão!

    http://porpabloparaosapaixonadosporfutebol.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. O Brasileirão acabou com o merecido título do Corinthians, foi o time mais regular, apoiado por sua torcida, era um bom mandamente, e sempre jogava muito bem fora de casa, conseguindo vitórias, ou empates, que deram o título ao time. O Penta.
    Ao Vasco restou o vice, mas jogou bem também, embora tenha conseguindo uma arrancada próximo do fim, e pode ter orgulho mesmo chegando em segundo, pois conseguiu a vaga na Libertadores, e lutou até o fim.
    No rebaixamento, o Cruzeiro não manchou sua história com um rebaixamento e segue na primeira divisão.
    Outros times grandes nada conseguirão na temporada, como Grêmio, Botafogo, Palmeiras e o próprio Cruzeiro, decepcionante.
    Foi um Brasileirão que vai entrar para a história, muito disputado, muitos gols, muito pegado, realmente digno do Campeonato mais equilibrado do mundo.

    SANGUE AZUL - O site do Gremista!
    ------------------------------------
    ---> Caio Júnior oficialmente apresentado no Grêmio
    ---> Grêmio é o oitavo time mais valioso da América

    Acervo de vídeos do Grêmio. Seja nosso parceiro também. Acesse:
    GSA Multimídia - Acervo de vídeos do Grêmio

    ResponderExcluir
  5. Parabéns merecidos ao Timão...
    Para ser vice, tem que chegar na final



    A maior sinal do mau perdedor é quando tenta diminuir o sucesso do outro. É uma grande fraqueza de caráter esconder seu fracasso pessoal querendo tornar menor algo de que não foi capaz. Tem sido essa a constante assertiva de torcedores fanatizados em relação ao Clube de Regatas Vasco da Gama ao longo de muitos torneios e campeonatos. A inteligência mediana, isenta de qualquer melodrama, fanatismo e despeito erá observar que o desejo de todo aquele que torce por qualquer esporte, por qualquer bandeira, mesmo que se trate de eleição é estar entre os finalistas, é chegar na final.
    O estudante que faz o vestibular, o concurso público, se candidata a algum prêmio, sabe que seu esforço terá valido a pena se estiver entre os primeiros classificados, afinal, quem pode ficar feliz por ser eliminado nas primeiras rodadas? Todos sabem que bom mesmo é chegar nas finais, mas como disse, é preciso inteligência e quando se trata de fanatismo, esse é um artigo raro, não existe fanático saudável, por isso mesmo pessoas assim cometem agressões, vandalismos, assassinatos, atentados, quer seja na defesa religiosa, política ou esportiva. O fair play que o torcedor são espera ver dentro de campo e que os bons jogadores cultuam, são mercadorias escassas nas arquibancadas, saber perder é uma virtude que engrandece, diminuir a vitória alheia é uma vergonha inconcebível, torna o perdedor alguém que expõe seu fracasso por meio do despeito incorrigível.
    Menosprezar um vice campeonato parece um contrassenso, afinal, defender que isso não aconteça com o “time do coração” é o mesmo que desejar que ele seja eliminado do campeonato o mais rápido possível, afinal, de treze times, por exemplo, somente um poderá ser campeão e a probabilidade de não ser é sempre maior o que significa que os melhores times vão querer sempre estar entre os finalistas sabendo da hipótese de não chegar a ser o primeiro.
    O bom torcedor gosta é do bom jogo e vibra por seu time em qualquer situação. O bom jogador é acima de tudo um profissional, então, hoje pode estar no time que venceu, amanhã no que perdeu, não é ele sozinho que faz as vitórias, ajuda no seu máximo, mas é o bom torcedor que faz a imagem de seu time e, não raro, os novos possíveis torcedores são atraídos não pela violência e choro dos vencidos, mas pela alegria de poder saber que seu time se esforça para ser o melhor dentre os melhores.
    Vascainos, Botafoguenses, Fluminenses,...Não importa. Ninguém deve pensar que é menor ou que deve abandonar seu time por ele ter ido mais longe em um campeonato que os demais, afinal, se um time é “acusado” de ser sempre vice, significa que sempre chega onde os outros não conseguem de forma que todo campeonato tem uma final com dois times, e parece que um desses dois times tem sempre mais chances de ser um desses dois, logo, é um time muito bom.
    Então, para aqueles que já foram, são ou vão ser vices, saiba que isso é muito porque só é vice quem consegue chegar na final, algo desejado por todos os torcedores do planeta.

    John

    ResponderExcluir
  6. Se o ano foi do Vasco, o campeonato foi do time mais regular, mesmo sem ter sido brilhante. O mais importante: diante de tanta expestativa pessimist quanto às malas brancas, atrasos e arbitragem, o titulo foi resolvido dentro do campo, que é o que interessa ao torcedor.

    Saudações!!!

    ResponderExcluir
  7. O Corinthians foi muito merecedor.
    Foi a equipe com mais consistência durante toda a comeptição e foi quem brigou durante todas as 38 rodadas pelo título.
    Não dá para dizer que é um time primoroso, cheio de craques. Mas é uma equipe bem montada, cheia de guerreiros e com uma torcida muito apaixonada.

    Se o título fosse para o Vasco também estaria em boas mãos. Um time forte, aguerrido, com vontade de conquistar o título para Ricardo Gomes.

    Uma pena ter chegado ao fim o campeonato brasileiro com toda a emoção do mata mata e a eficiência dos pontos corridos.

    Samira
    http://oquedeuerradofc.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Sejam todos bem-vindos ao Futebol Na Veia. Aqui, todos são livres para expor suas opiniões, independentemente qual seja ela, desde que elas sejam feitas com coerência e passividade. Os comentários não são moderados, então pedimos o bom senso de todos. Fiquem a vontade para comentar. Muito obrigado e voltem sempre!