quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Crise sem fim e últimas esperanças


Nesta quarta-feira duas partidas finalizaram a 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Vasco x Internacional e Figueirense x Botafogo entraram em campo buscando principalmente ficarem vivos na disputa pelo G-4 (no caso de vascaínos, colorados e botafoguenses) e seguirem sonhando com a permanência na primeira divisão (no caso dos catarinenses). E o que se viu foi duas equipes mantendo o sonho da vaga na Libertadores, a outra cada vez mais numa crise que parece muito longe de terminar e a última com o rebaixamento praticamente decretado.

No Rio de Janeiro, Vasco e Internacional se enfrentaram com o mesmo objetivo: continuar a caça ao quarto colocado São Paulo, aproveitando seu tropeço no final de semana para diminuir a vantagem na briga pelo G-4. Mesmo com o péssimo desempenho da equipe em todo o segundo turno do campeonato, e mais ainda nestas últimas rodadas, a torcida vascaína compareceu em bom número em São Januário, tentando empurrar e fazer renascer o bom futebol na equipe, que vinha numa queda eminente. Porém, mais uma vez os cruzmaltinos se decepcionaram (e muito), vendo a crise piorar e a vaga para a Libertadores ficar bem distante. O time até começou bem a partida, saindo na frente do marcador, mas deixou os principais jogadores colorados jogarem a vontade. Assim, o Inter cresceu no jogo e acabou por empatar ainda na primeira etapa e virar o marcador no segundo tempo, quando o time gaúcho era superior dentro de campo.


Com muitas deficiências na equipe (depois de saídas consideráveis no elenco), juntamente com uma crise interna administrativa enorme, que envolve atraso de salários, falta de recursos e outros pontos, o Vasco vai despencando na tabela, e parece que o "precipício" ainda é muito grande e longe de chegar ao fim. A torcida protesta com razão, mas não pode culpar os jogadores. Eles tem sua parcela de culpa, mas esta é muito pequena diante do que a atual diretoria vascaína tem feito. De uma forma ou outra, os bastidores acabam influenciando no desempenho dentro de campo. Sabemos que, no futebol atual, quando a equipe vive um bom momento nos gramados, os problemas internos até conseguem ser contornados sem muito alarde. Porém, quando as coisas não vão bem com a bola rolando, a bola de neve vai se formando, e leva junto e coloca a tona todas as questões que parecem erradas dentro de um clube. E o caso dos cariocas é exatamente este.

A medida que a equipe foi despencando na tabela, as notícias sobre dificuldades administrativas foram sendo colocadas em destaque, o que acaba por afetar jogadores, dirigentes e torcida. Todos sabemos que a "herança maldita" deixada pela gestão anterior do clube ainda se faz muito presente atualmente, mas cabe ao presidente Roberto Dinamite e toda sua cúpula de gestores saber contornar da melhor forma possível estas dificuldades, evitando ao máximo envolver os atletas, que levam o nome do Vasco para dentro de campo. A torcida tem todo o direto e razão de protestar, pois o momento é muito difícil e exige mudanças, principalmente na questão interna do clube. Com a quarta derrota consecutiva, os vascaínos esperam que este Brasileirão termine logo, para a cúpula cruzmaltina tentar arrumar a casa, para que no ano que vem o time viva melhores momentos. Aonde a queda vai parar? Veremos.


Já o Internacional fez renascer a esperança de conseguir sua vaga na próxima Libertadores. Depois dos protestos da torcida contra o técnico Fernandão e os principais jogadores do elenco, o time deu a resposta dentro de campo (principalmente com Forlán, um dos alvos centrais, que marcou os dois gols da vitória). Porém, ainda acho a entrada no G-4 muito difícil, até pelo grande histórico de irregularidade do time na competição e a distância de sete pontos em relação ao São Paulo. O time tem qualidade, mas falta aquele algo a mais para chegar de fato, e, principalmente, ser constante em praticamente todas as partidas deste Brasileirão.

Já em Florianópolis, Figueirense e Botafogo precisavam da vitória a qualquer custo, para seguirem vivos em seus objetivos (de escapar da degola e adentrar no grupo dos quatro primeiros colocados). E foram os visitantes que se deram melhor. Aproveitando melhor as chances de teve, o time da estrela solitária marcou seus dois gols ainda na primeira etapa e garantiu a importante vitória. O mais novo xodó da torcida, Bruno Mendes, e a estrela Seedorf se encarregaram de balançar as redes. Na segunda etapa, o Figueira até tentou, teve algumas boas chances, mas os cariocas administraram bem o ritmo do jogo para triunfar e manter a chama acesa na esperança da vaga na Libertadores.


O time não tem uma sequência fácil nesta reta final de campeonato, e precisará, além de vencer seus jogos, que o São Paulo tropece algumas vezes. Além disso, controlar a irregularidade do time não é tarefa fácil, apesar do bom grupo de jogadores que Oswaldo de Oliveira possui em mãos. Apesar disso, o torcedor ainda acredita. Mas a situação contínua complicada. Mais difícil ainda está a vida do Figueirense, que, com a derrota, aliada aos bons resultados dos adversários diretos, vê o rebaixamento ser uma realidade cada vez mais clara. A oito pontos de sair da zona, o time não vem apresentando sinais de melhora, e já pode começar a se planejar para a segunda divisão do próximo ano. Apostando muito na troca de treinadores e não buscando melhorar seu elenco, os catarinenses ainda veem chances, mas muito remotas.

A 33ª rodada do Campeonato Brasileiro já tem seu início hoje, devido ao segundo turno das eleições municipais, que acontecem no próximo domingo. Pela frente, mais dez jogos que vão selar ainda mais o destino das equipes na competição e traçaram glórias, fracassos, alegrias e decepções. Todos o repertório que combina muito bem com este Brasileirão.

5 comentários:

  1. O Internacional pode conseguir a vaga na Libertadores, mas é difícil, acredito que ela ficará com o São Paulo com uma possibilidade de ser tomada pelo Vasco. Já o Figueirense acho que já está rebaixado e o Botafogo só irá cumprir tabela.





    http://fcgols.blogspot.com.br/2012/10/coluna-do-patryck-eliminatorias-para.html

    ResponderExcluir
  2. Gabriel,

    oque é que esta acontecendo com o Vasco? Mas a verdade é que todos nós sabemos, crise financeira. Minha avó já dizia no auge dos seus 81 anos, quando a necessidade bate na porta o amor pula a janela, sabemos que não é só dinheiro, mas com certeza é o principal fator. E olha que sei bem o que é isso(rsrsrsrsrs).

    Não acredito que ainda de tempo para o fogão, foram muitos os altos e baixos e isso o tirou da briga pela libertadores.

    O Inter tem chance, mas é outro que vacila demais e deve ficar form também.

    Já ia me esquecendo, o novo visual do blog ficou muito bom.

    BLOG DO CLEBER SOARES
    clebersoares.blogspot.com

    SOMOS FLAMENGO
    somosflamengo33.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. O futebol é um esporte fantástico nenhuma modalidade esportiva passa a mesma emoção para a sua torcida, não existe palavras para explicar a sensação que um torcedor sente ao ver um chute certeiro estufar a rede adversaria em uma final de campeonato.

    ResponderExcluir
  4. Com certeza o futebol é o esporte que os brasileiros são mais apaixonados, a paixão vem do berço com o incentivo principalmente da parte do pai, que normalmente acaba influenciando o filho a torcer para o time do coração dele. Isso faz com que a criança cresça com a vontade de assistir cada jogo do seu então time do coração e torcer para que a rede do adversário balance várias vezes.

    ResponderExcluir
  5. Regras para revolucionar o futebol, tornando-o mais atraente e competitivo.
    1) Introduzir TEMPO TÉCNICO. O técnico de cada time tem direito a tantos quantos forem definidos como regra.
    2) Permitir saída de um jogador, para descanso, com entrada de um substituto temporário uma ou mais vezes, como são definidas no vôlei, basquete e outros.
    3) O técnico pode usar todo banco de reserva para fazer tais substituições, sem restrição, desde que os componentes do banco estejam relacionados para o evento.
    4) Estabelecer piso e teto salarial para jogadores das A, B, C, evitando assim, salários astronômicos para alguns jogadores. Esta é uma maneira de evitar estrelismo e valorizar as classes de atletas por igual.
    5) Quanto à faltas cometidas numa partida. Um jogador deve ser chamado à atenção pelo Árbitro já da 1ª falta na mesma partida. Na 2ª ele deve ficar fora de campo por 15 ou 20 minutos, se vier a cometer a 3ª levará CARTÃO AMARELO, que o tira daquele tempo do jogo, mas outro jogador o substitui. Se cometer a 4ª falta levará o CARTÃO VERMELHO, não voltando a esta partida, mas outro jogador termina a partida. Numa falta mais violenta o CARTAO VERMELHO deve ser mostrado direto, sem mostrar o AMARELO. OBS. Esta saída de um jogador, expulso momentâneo ou expulso permanente tem a intenção de proteger ou não prejudicar o time. Esta atitude tem a função de punir os indisciplinados a se controlar. Também evitar que um jogar queira ajudar o time adversário, por ser seu time do coração ou por ter afinidades com alguns componentes do time adversário.
    6) Quanto às regras de ARBITRAGEM.
    a) Mão na bola só é falta se o braço estiver perpendicular ao corpo. Se estiver paralelo ao corpo e considerado bola na mão. Neste caso a jogada continua sem direito à reclamação, mesmo se fato acontecer na grande área.
    b) Colocar dois bandeirinhas ou auxiliares de cada lado do campo e com comunicação eletrônica com o ÁRBITRO OFICIAL, para tornar a arbitragem imparcial. Cada Bandeirinha tem função distinta de acompanhar a linha da bola e controlar faltas e irregularidades numa jogada.
    c) Os laterais tem que serem cobrados com o pé, pois jogador de linha não pode por a mão na bola.
    d) O tiro de meta só pode ser cobrado pelo goleiro. Se a bola sair pela linha de fundo, terá que ser cobrado de onde saiu e não da área reservada ao goleiro. A cobrança de linha de fundo pode ser feito pelo goleiro também, com o pé, é lógico.
    e) Cobrança de pênaltis não pode ter paradinha antes de chutar. Pode ser cobrado com o cobrador parado ou correndo para chutar a gol.
    f) As bolas de jogos oficiais devem ser equipadas com chip.
    g) A equipe de Árbitros deve dispor de imagem gravada para evidenciar jogadas polêmicas ou duvidosas.

    ResponderExcluir

Sejam todos bem-vindos ao Futebol Na Veia. Aqui, todos são livres para expor suas opiniões, independentemente qual seja ela, desde que elas sejam feitas com coerência e passividade. Os comentários não são moderados, então pedimos o bom senso de todos. Fiquem a vontade para comentar. Muito obrigado e voltem sempre!