terça-feira, 30 de agosto de 2011

"Bolão Na Veia" - 20ª rodada

Amigos do Futebol Na Veia, meio de semana com rodada cheia de Campeonato Brasileiro é sempre especial. E, com mais uma rodada de Brasileirão, vem junto mais uma edição do "Bolão Na Veia".

Na rodada passada, a 19ª e última do primeiro turno, a rodada dos clássicos, tivemos um "pífio" aproveitamento de três resultado corretos. Rodada repleta de clássicos sempre é difícil, mas isso não justifica o péssimo desempenho...mas vamos tentar novamente nesta rodada! E quem faturou o "Bolão Na Veia" da 19ª rodada, publicando seus palpites nos comentários, foi novamente o amigo Rodrigo Carvalho, do blog "Digão Futebol", que acertou cinco resultados. Parabéns, Rodrigo, que mais uma vez foi melhor "vidente" da rodada.

Pois bem, 20ª rodada e primeira do segundo turno. Como já sabemos, metade do nosso Campeonato Brasileiro 2011 já se passou, mas as disputas ainda estão longe de se definirem, tanto no título, como nas vagas pelo G-4 e na fuga por rebaixamento, num dos campeonatos mais disputados da história dos Brasileirões. E, nesta rodada, teremos alguns jogos que se destacaram, como Corinthians x Grêmio, São Paulo x Fluminense, Internacional x Santos e Botafogo x Palmeiras. E, na largada do segundo turno, todos querem começar com o pé direito, em busca da continuidade nos bons resultados ou de uma reação. Então, nem precisamos dizer que a rodada é importantíssima, como todas desse Brasileirão 2011. Mas chega de papo. Vamos logo aos palpites para 20ª rodada:

Quarta-feira, 18h, Pacaembu - Corinthians 2x1 Grêmio
Quarta-feira, 18h, São Januário - Vasco 1x0 Ceará
Quarta-feira, 20h30, Serra Dourada - Atlético-GO 3x2 Coritiba
Quarta-feira, 20h30, Arena da Baixada - Atlético-PR 3x1 Atlético-MG
Quarta-feira, 20h30, Ipatingão - Cruzeiro 2x0 Figueirense
Quarta-feira, 21h50, Morumbi - São Paulo 2x1 Fluminense
Quarta-feira, 21h50, Engenhão - Botafogo 2x2 Palmeiras
Quarta-feira, 21h50, Beira-Rio - Internacional 1x1 Santos
Quarta-feira, 21h50, Ressacada - Avaí 1x2 Flamengo
Quinta-feira, 20h30, Pituaçu - Bahia 2x0 América-MG

Como de costume, vamos palpitar nos comentários!

E continuamos na campanha e na torcida por Ricardo Gomes. Vamos sair dessa, comandante!

domingo, 28 de agosto de 2011

O domingo de clássicos pelo Campeonato Brasileiro

Neste domingo tivemos o complemento da 19ª e última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. E a rodada foi caracterizada por grandes clássicos do nosso futebol.

Vamos começar falando dos clássicos paulistas da rodada. Na Vila Belmiro, Santos e São Paulo ficaram no empate. No primeiro tempo, o time da casa foi superior. Tendo mais a bola, trocava passes, mas era pouco objetivo, criando poucas chances de gol. Já o São Paulo seguia fazendo seu jogo, só esperando para dar o bote. O tricolor, porém, ficou com a situação mais complicada quando Carlinhos Paraíba foi expulso. Mas foi o time são-paulino que abriu o placar. Lucas recebeu bola no meio-de-campo, passou bonito pelos adversário e bateu cruzado, marcando um golaço. Na segunda etapa, o São Paulo se fechou, marcava bem e era perigoso nos contra-ataques. O peixe não conseguia imprimir seu jogo de toque de bola. Em um lance, o tricolor teve chance de matar o jogo, não marcou e foi castigado por isso. Já no final de partida, Paulo Henrique Ganso acertou um lindo chute e decretou o 1 a 1 no marcador. Resultado que deixa os dois times estacionados na classificação. O São Paulo permanece no terceiro lugar, dentro do G-4 e disputando o título ao término do primeiro turno. Já o Santos freia sua ascensão, é o 14ª colocado, ainda não se afastou totalmente da zona de rebaixamento, e busca se aproximar do pelotão da frente.

No Prudentão, o Palmeiras venceu o líder Corinthians e se aproxima de vez do pelotão de frente do Brasileirão. A primeira etapa foi equilibrada, com chances de gol para ambos os lados. O Corinthians tocava melhor a bola, e chegou ao gol primeiro. Depois de cruzamento pela direita de Emerson, a bola atravessou toda a área e entrou, surpreendendo Marcos e abrindo o placar para o timão. Felipão mexeu na equipe e o Palmeiras chegou ao empate ainda no primeiro tempo. Depois de confusão na área, a bola sobrou para Luan fuzilar Júlio César e igualar o marcador. Na segunda etapa, o jogo seguiu equilibrado. Mas a estrela do técnico alviverde brilhou. O atacante Leandrão, que havia entrado na etapa inicial, recebeu dentro da área e virou a partida para o verdão. Depois do gol, o Palmeiras conseguiu dominar o jogo, mas viu o Corinthians tentar pressionar. O timão assustou em alguns lances, mas o alviverde segurou bem o ímpeto alvinegro e garantiu a importante vitória. A vitória deixa o Palmeiras na sexta colocação, na disputa pelo G-4 e pelo título. O Corinthians, mesmo com a segunda derrota consecutiva, fecha o primeiro turno na liderança do Brasileirão, ajudado pelos tropeços de seus adversários diretos. Mas a decaída do timão na competição preocupa a fiel.

No Engenhão, o clássico dois milhões acabou empatado. Flamengo e Vasco fizeram uma partida bastante movimentada no Engenhão, e que acabou no 0 a 0. Na primeira etapa, o Vasco foi mais ativo. Comandados por Juninho Pernambucano, os vascaínos tocavam bem a bola e chegavam a frente, mas pecavam nas finalizações. Principalmente em lances de bola parada, o cruzmaltino assustou e fez o goleiro Felipe trabalhar. O Flamengo parou nos seus erros de passe e na forte marcação adersária, e tinha dificuldades em criar jogadas. A situação ficou mais complicada para o rubro-negro quando o zagueiro Wellington foi expulso. E, quando se esperava um Vasco ainda mais ativo no campo ofensivo, no segundo tempo, o time da Colina diminuiu o ritmo, errando passes bobos e pecando pelo preciosismo. O Fla, que apostou nos contra-ataques, mesmo com dez em campo, segurou bem a pressão dos vascaínos e ainda tentava encaixar os contra-golpes, puxados pelo veloz Negueba. O Vasco mudou, pressionou, teve um pênalti não marcado no último lance de partida, e não conseguiu a vitória, resultado considerado ruim, mas que deixa o cruzmaltino ainda na quarta colocação, a dois pontos do líder Corinthians. Já o Flamengo comemorou o resultado de empate, e ainda diminuiu em um ponto a desvantagem para o timão na liderança do Brasileirão.

No Olímpico, o Grêmio, mesmo em baixa, venceu o Internacional e fechou o primeiro turno fora da zona de rebaixamento. No clássico Gre-Nal, o colorado teve mais a bola durante todo o primeiro tempo, mas encontrou um Grêmio "pegador", que incorporou mesmo o espírito de um clássico como este. Correndo muito, os gremistas foram recompensados quando Marquinhos abriu o placar. Mas o zagueiro-artilheiro do Inter apareceu, como em quase todos os Gre-Nais recentes. Índio apareceu de surpresa nas costas da defesa gremista para empatar a partida. Na segunda etapa, o Internaciona apostou nos seus centroavantes para tentar virar o jogo. Porém, tanto Leandro Damião como Jô foram muito bem marcador pelos zagueiros gremistas, que viram seu time atacar o adversário, tomando conta das ações ofensivas. E, como ja é comum em um clássico no Rio Grande do Sul, as polêmicas tiveram destaques. Ambas as equipes reclamaram da arbitragem em lances de penalidades não marcadas. Porém, foi exatamente num pênalti que a vitória do tricolor foi confirmada. Escudero foi deslocado dentro da área, Douglas converteu a cobrança e fez o 2 a 1, resultado que anima os gremistas ao término do primeiro turno. Já o Internacional, se não acabar com sua grande irregularidade, não chegará a lugar algum neste Brasileirão.

No Presidente Vargas, o Ceará manteve seu ótimo desempenho dentro de casa e bateu o Bahia no clássico do Nordeste. Mesmo com maior posse de bola e criando mais oportunidades de gol, o Bahia parou na marcação do Ceará, que aproveitou as chances criadas. Thiago Humberto marcou o primeiro. Na segunda etapa, o panorama se manteve. Os baianos tinham mais volume de jogo, criavam chances, mas não conseguiam marcar, parando na excelente atuação do goleiro Diego. Os cearenses, por sua vez, seguraram as pontos atrás e mataram o jogo na frente. Felipe Azevedo e Edmílson marcaram e decretaram o 3 a 0, resultado que mantém o Ceará no meio da tabela. Já o Bahia volta a se preocupar com a degola neste final de turno.

No Orlando Scarpelli, num jogo muito movimentado e emocionante, o Avaí venceu de virada o Figueirense. No primeiro tempo, a partida foi bastante aberta, e os gols saíram. Primeiramente com Ygor, pelo Figueira. Assim, os donos da casa foram pra cima, na tentativa de matar o jogo. A oportunidade veio quando Júlio César foi derrubado dentro da área. Penalidade que o próprio Júlio César bateu, mas mandou pra fora. Com isto, o Avaí se animou e pressionou o adversário. E, de tanto pressionar, conseguiu o empate. Lincoln marcou seu primeiro gol com a camisa do leão da ilha e igualou o marcador. Porém, com mais volume de jogo, o Figueirense voltou a frente do placar ainda na primeira etapa, quando Júlio César se redimiu do pênalti perdido e marcou o segundo gol. No segunda tempo, o Figueira relaxou e deu espaços ao Avaí, que chegou ao empate novamente. Depois de bonita jogada de Arlan, ele rolou para William empurrar para as redes e fazer o 2 a 2. O Figueirense seguia melhor na partida, criando muitas chances e tendo mais a bola, mas a bola não entrava. Jorginho mexeu na equipe, tentando se mais ofensivo, o alvinegro chegou a acertar a trave, mas foi o Avaí, que estava totalmente acuado, que marcou o gol da vitória. Mais uma vez William marcou, agora de cabeça, e garantiu a virada do leão, que permancece no Z-4, mas na disputa para escapar da degola. Já o Figueirense perde a chance de se aproximar das equipes da frente e segue no meio da tabela.

Pra fechar, na Arena do Jacaré, o Cruzeiro venceu o clássico diante do Atlético-MG e se aproxima dos primeiros colocados. A partida começou bem aberta no primeiro tempo, com as duas equipes buscando o gol. Porém, foi a raposa que abriu o placar. Num vacilo na saída de bola do galo, Wellington Paulista serviu Montillo, que tocou na saída do goleiro Renan Ribeiro e marcou o primeiro. A partir daí, o Cruzeiro dominou o jogo, criou chances e viu um Atlético-MG desarrumado e errando muitos passes. No segundo tempo, o técnico Cuca promoveu alterações no galo, colocando homens de frente e deixando a equipe mais ofensiva. Assim, o alvinegro foi pra cima da raposa, e conseguiu o empate. Fillipe Soutto fez linda jogada individual e acertou belo chute no ângulo do goleiro Fábio. Mesmo com o gol, o Atlético-MG continuou em cima do rival, criou inúmeras oportunidades de gol, mas não conseguiu marcar. E o Cruzeiro, mesmo acuado, conseguiu o gol da vitória. Já no final de partida, o argentino Montillo apareceu novamente. Ele arriscou de longe e contou com a colaboração do arqueiro Renan Ribeiro para marcar seu segundo gol no jogo e da vitória do Cruzeiro, que, com o resultado, se aproxima do pelotão da frente e na luta pelo G-4. Já o Atlético-MG acaba o primeiro turno na penúltima colocação, e vive uma situação bastante complicada e dramática na competição.

NOTA: Apesar de todos estes grandes clássicos que foram realizados neste final de semana pela última rodada do turno do Campeonato Brasileiro, a notícia que mais se destacou dentro de todo o cenário futebolístico nacional neste final de semana foi infelizmente o grave estado de saúde do técnico vascaíno Ricardo Gomes. No segundo tempo de partida entre Flamengo x Vasco, o treinador se sentiu mal. Depois de permanecer sentado no banco de reservas por um tempo, Ricardo acabou entrando na ambulância presente no Engenhão e levado para o centro médico do estádio, para receber os primeiros socorros. Porém, a situação do técnico se agravou, e ele teve que ser encaminhado para o Hospital Pasteur, no Rio de Janeiro, onde foi internado em estado grave e está sendo submetido a uma cirurgia. Ricardo novamente teve um AVC (Acidente Vascular Cerebral) com hemorragia. Quando comandava o São Paulo, o treinador também sofreu com esta mesma situação, mas os médicos afirmam que este episódio mais recente não teve absolutamente nada a ver com o anterior. Ricardo Gomes está passando neste momento por uma neurocirurgia, para a redução do hematoma cerebral. Todos nós estamos na torcida para que Ricardo se recupere e saia o mais rápido possível desta grave situação. Força, Ricardo! #ForçaRicardoGomes

A abertura da última rodada do turno do Brasileirão

Neste sábado tivemos a abertura da 19ª e última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Três jogos foram realizados. Na Arena do Jacaré, o Atlético-GO venceu seu quarto jogo seguido e finalizou a primeira parte do Brasileirão bem distante da zona de rebaixamento. Contra o América-MG, os goaianos, no primeiro tempo, deram espaços ao adversário, que criou chances e abriu o placar, com William Rocha. Na segunda etapa, porém, o dragão veio com uma postura totalmente diferente. Se lançou a frente e deixou o coelho acuado no campo de defesa. As oportunidades foram criadas e, de tanto pressionar, os visitante empataram com Juninho. E, pouco depois, viraram o marcador, com o mesmo Juninho, aproveitando a fragilidade defensiva do América-MG, que até tentou uma reação, mas acabou derrotado mais uma vez, e finaliza o primeiro turno do Brasileiro na última colocação. A chegada do técnico Givanildo Oliveira parece que não surtiu efeito na equipe, que busca se recuperar no returno. Já o Atlético-GO imprimiu uma impressionante sequência neste últimos jogos, com quatro vitórias seguidas. Hélio dos Anjos deu outra cara ao time goiano, que melhorou totalmente seu desempenho, e agora já distancia bastante da zona da degola, e flerta a vaga na Sul-Americana.

No Couto Pereira, o Coritiba foi melhor, saiu na frente, mas permitiu o empate do Atlético-PR no clássico paranaense. Na primeira etapa, mesmo com as duas equipes cautelosas, foi o Coxa que ficou com a maior posse de bola e criou as melhores chances. E, se o ataque não funcionava, coube ao zagueiro-capitão Emerson se aventurar na frente a abrir o placar para o alviverde. Depois de cobrança de escanteio, ele fez de cabeça o primeiro. Na segunda etapa, mesmo com as alterações dos dois treinadores, o panorama do jogo não mudou muito: estudo por parte das duas equipes e um pedromínio maior do Coritiba. Mas foi o Atlético-PR que empatou a fatura. Edilson cobrou falta, a bola passou por todo mundo e entrou, empatando o placar. Com a igualdade, Renato Gaúcho colocou o furacão num 3-5-2, afim de segurar o resultado a qualquer custo. O Coxa sentiu o gol, mas continuou dominando a partida. Porém, a calma foi inimiga, e o jogo ficou mesmo no 1 a 1. Resultado ruim para ambos. O Coritiba finaliza a primeira metade do Brasileirão com uma campanha muito irregular, se mantém distante da degola, mas não consegue avançar na classificação. Já o furacão permanece na zona do rebaixameto. Mesmo com a melhora depois da chegada de Renato Gaúcho, o rubro-negro paranaense ainda terá o segundo turno pela frente para sair desta situação.

Pra fechar o sábado de Brasileirão, vamos falar de outro clássico que aconteceu, desta vez no Rio de Janeiro. Fluminense e Botafogo se enfrentaram no Engenhão. E o fogão levou a melhor. A primeira etapa de jogo se caracterizou por muitos erros das duas equipes. O Flu não conseguia chegar ao campo de ataque, errava muitos passes e permitia as chegadas do Botafogo, que por sua vez, também pecava nos passes e principalmente nas finalizações. Loco Abreu teve a melhor chance do primeiro tempo. O preciosismo também atrapalhou o Bota. Na segunda etapa, porém, as coisas foram bem rápidas. Logo no começo, Fred aproveitou cobrança de escanteio de Souza e subiu sozinho para abrir o placar para o tricolor. Porém, no minuto seguinte, Elkesson arrancou, passou por dois marcadores e tocou no canto de Diego Cavalieri, marcando um belo gol, igualando o marcador para o Bota. O ritmo do jogo aumentou e, mesmo com o Flu mais ativo no ataque, foi o alvinegro que virou. Em contra-ataque, o toque de bola acelerado do Bota deu resultado. Abreu serviu Lucas pela direita, que bateu cruzado, marcando o 2 a 1 no placar. As trocas de Abel Braga não surtiram efeito, o Botafogo segurou e garantiu a vitória, resultado que deixa a equipe na terceira colocação e na briga direta pelo título brasileiro ao término do primeiro turno.

O fogão está conseguindo ser mais regular que todos os seus adversário da frente, e, consequentemente, está na disputa pela taça. Já o Fluminense pecou muito pela grande irregularidade durante todo o primeiro turno. Se o tricolor almeja alguma coisa neste Brasileirão, não pode alternar tanto de desempenho e resultados como está alternando.

sábado, 27 de agosto de 2011

"Bolão Na Veia" - 19ª rodada

Amigos do Futebol Na Veia, chegamos neste final de semana e temos em vista mais uma rodada do Campeonato Brasileiro. A 19ª rodada do Brasileirão promete muita emoção e disputa, tudo por conta dos grandes clássicos que irão acontecer, mas também porque se trata da última rodada do primeiro turno.

E a nossa tentativa de palpitar nestes jogos quase que imprevisíveis continua. Na última rodada, a 18ª, tivemos um aproveitamento de seis resultados certos. Um desempenho de rasoável para bom (mas ainda não estamos satisfeitos!). E quem levou o "Bolão Na Veia" da última rodada, postando seus palpites nos comentários, foi o amigo Rodrigo Carvalho, do blog "Digão Futebol", que acertou sete dos dez resultados possíveis. Um ótimo desempenho. Parabéns, Rodrigo.

Pois bem, 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. A rodada dos clássicos estaduais e regionais também é a última do turno. Quatro equipes brigam pelo título simbólico da primeira metade do Brasileirão. Neste término de primeiro turno, as equipes fazem toda uma "reflexão" do que foi este "primeiro tempo" do Brasileirão 2011, que ainda tem muita coisa pra rolar. Mesmo com metade da competição já disputada, a margem de diferença entre as equipes é muita pequena, mostrando todo o equilíbrio do campeonato mais difícil do mundo. E esta 19ª rodada, onde teremos oito clássicos estaduais e um clássico regional, promete ser de arrepiar. Palpitar em clássico sempre foi e sempre será difícil. Mas vamos lá. Os palpites para a 19ª e última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro:

Sábado, 18h, Engenhão - Fluminense 2x2 Botafogo
Sábado, 18h, Couto Pereira - Coritiba 2x1 Atlético-PR
Sábado, 18h, Arena do Jacaré - América-MG 1x1 Atlético-GO
Domingo, 16h, Prudentão - Palmeiras 0x1 Corinthians
Domingo, 16h, Vila Belmiro - Santos 2x2 São Paulo
Domingo, 16h, Engenhão - Flamengo 2x1 Vasco
Domingo, 16h, Olímpico - Grêmio 2x3 Internacional
Domingo, 16h, Presidente Vargas - Ceará 3x1 Bahia
Domingo, 18h, Arena do Jacaré - Atlético-MG 1x3 Cruzeiro
Domingo, 18h, Orlando Scarpelli - Figueirense 2x1 Avaí

Palpitem nos comentários, amigos!

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

O meio de semana de Brasileirão, Copa e Recopa Sul-Americana

Neste meio de semana o futebol brasileiro deu uma trégua no Campeonato Brasileiro. As equipes nacionais tiraram (ou pelo menos tentaram tirar) o foco do Brasileirão para se concentrarem em outras competições, que estão acontecendo simultaneamente com o nosso campeonato nacional. Com exceção do jogo entre Santos x Fluminense, partida atrasada do Brasileiro que foi realizado nesta quarta-feira, a Copa e a Recopa Sul-Americana deram suas caras nos campos brasileiros.

Vamos começar falando então do Campeonato Brasileiro, que teve uma única partida na noite de quarta-feira. Santos e Fluminense fizeram partida válida pela 5ª rodada do Brasileirão. E, na Vila Belmiro, deu peixe na cabeça. Num jogo bastante aberto, todos os gol do jogo saíram na primeira etapa. Primeiro, Borges fez de cabeça, completando cruzamento de Elano. Depois de a partida cair um pouco de ritmo, o tricolor empatou a fatura com Rafael Moura, também de cabeça. Porém, o alvinegro praiano voltou a frente do marcador pouco depois, e mais uma vez com Borges, finalizando no canto esquerdo de Diego Cavalieri, agora artilheiro isolado do Brasileirão, com 12 gols. No segundo tempo, o Fluminense até tentou pressionar os donos da casa, mas os santistas imporam uma boa marcação e seguraram a segunda vitória seguida no Brasileirão, resultado que afasta o peixe da zona da degola. Pela primeira vez com a equipe completa, com a volta de algumas peças vindas da seleção brasileira sub-20, o Santos agora tenta engrenar para, quem sabe, chegar as primeiras colocações. Já o Flu precisa ter uma boa sequência de jogos se quiser chegar a algum lugar neste Campeonato Brasileiro.

E, depois de falarmos de Brasileirão, vamos destacar a Copa Sul-Americana, que teve realizada neste meio de semana seus jogos de volta da primeira fase. Depois do Botafogo ter vencido mais uma vez o Atlético-MG e confirmado sua classificação na terça-feira, na quarta mais duas partidas definiram mais dois classificados para a segunda fase. No Morumbi, o São Paulo passou trabalho no primeiro tempo, mas conseguiu furar a retranca do Ceará na segunda etapa e venceu bem. Após terem vencido o primeiro jogo da melhor de duas por 2 a 1, o Ceará se dispôs a apenas se defender no Morumbi. Impôs dificuldades aos donos da casa, que não conseguiram jogar na etapa inicial. Mesmo sem alterações, no entanto, o São Paulo voltou mais ligado e conseguiu marcar na segunda etapa. Precisando apenas de uma vitória simples, a equipe paulista marcou três vezes, com Cícero, Lucas e Dagoberto, e confirmou a classificação. O tricolor agora espera o vencedor do confronto entre Libertad-PAR contra La Equidad-COL ou Juan Aurich-PER, que já se enfrentaram no jogo de ida, vencida pelos peruanos por 2 a 0.

O outro classificado da noite de quarta-feira doi o Flamengo. Depois de vencer o Atlético-PR por 1 a 0 na partida de ida, no Engenhão, o rubro-negro carioca foi até a Arena da Baixada e repetiu o marcador. E, mais uma vez, Ronaldinho Gaúcho teve que entrar em campo para fazer a diferença para o Fla, assim como no jogo do Rio de Janeiro. Com as duas equipes bastante desconfiguradas (o Atlético-PR entrou em campo com a equipe toda reserva, e o Flamengo com um misto quase todo de suplentes), a partida até que foi movimentada na primeira etapa, bastante aberta e com chances para os dois lados. No segundo tempo, após alterações dos dois treinadores, que colocaram jogadores titulares das suas respectivas equipes em campo, a partida seguiu aberta. E coube a Ronaldinho mais uma vez fazer a diferença. Após cobrança de escanteio, ele aproveitou desvio de Renato Abreu para marcar de cabeça o único gol do jogo, decretando a classificação flameguista, que terá como adversário na segunda fase da competição Nacional-URU ou Universidad-CHI.

Na quinta-feira, mais uma classificado para a segunda fase da Copa Sul-Americana foi confirmado. O Vasco, mesmo perdendo por 3 a 1 para o Palmeiras, usou o regulamento para passar de fase. Mesmo não jogando bem, e com um time misto em campo, o cruzmaltino soube usar a vantagem feita no jogo de ida e confirmou a classificação. O Palmeiras bem que tentou estragar a festa dos cariocas. Na primeira etapa, o alviverde se lançou ao ataque e conseguiu inaugurar o marcardor, com gol de Luan. No segundo tempo, logo no início, Kleber voltou a marcar depois de dez jogos de jejum e fez o segundo do time paulista, resultado que levaria a partida para os pênaltis. Porém, um ex-palmeirense foi quem estragou a festa dos donos da casa. Jumar acertou um lindo chute de longe e diminuiu o placar. O Palmeiras até marcou o terceiro gol, com Marcos Assunção, no último lance do jogo, mas o resultado não bastou. Vasco classificado e verdão eliminado. O cruzmaltino agora espera o vencedor do confronto entre Aurora-BOL e Nacional-PAR.

Pra finalizar este meio de semana de futebol pelo país, nada melhor que falarmos de título. O Internacional venceu o Indepiendente por 3 a 1, no Beira-Rio, e conquistou seu segundo título da Recopa Sul-Americana. Depois de perder por 2 a 1 na partida de ida, na Argentina, o colorado, contando mais uma vez com os gols do artilheiro Leandro Damião, conseguiu reverter a situação e garantir a taça. O Inter apostou numa postura bastante ofensiva para conseguir furar a defensiva argentina. Desde os primeiros minutos, o colorado pressionou o adversário, que acuado, sofreu com as investidas dos gaúchos, vindas principalmente com Damião, que não demorou muito para fazer 2 a 0 no marcador. Primeiro, ele fez jogada individual pela direita, entrou na área e contou com a ajuda do goleiro Navarro para marcar. Pouco depois, o mesmo Leandro usou todo seu "porte" para vencer os zagueiros argentinos e fuzilar Navarro, marcando o segundo gol. Porém, logo no início do segundo tempo, Velázquez marcou e diminuiu o placar.

O resultado faria a partida ir para a prorrogação. Depois de sofrer um baque, o Inter voltou com força total e, como na etapa inicial, pressinou o Indepiendente em busca do gol do título. E, de tanto insistir, ele veio já quase no final da partida. Depois de Jô ser derrubado na área, o lateral Kleber converteu penalidade máxima e garantiu a festa no Beira-Rio. Segundo título do Inter na Recopa, e primeira conquista de Dorival Júnior a frente do colorado. O treinador já consegue um título mesmo com o pouco tempo de trabalho, e mostra que o Inter precisava mesmo de um forte comando para engrenar na temporada. Coisa que agora o técnico e a equipe tentarão fazer no restante do Brasileirão, tentando ainda se aproximar dos primeiros colocados. A se destacar também a grande fase de Leandro Damião, que, desde o final do ano passado vem mostrando um excelente futebol e marcando seus gols. Parece que, a cada jogo que passa, ele vai evoluindo ainda mais e melhorando suas características com atacante. Se continuar com sua ótima fase, será muito difícil o Inter conseguir segurá-lo no Brasil, até também pelas convocações para a seleção brasileira. Coisas do nosso futebol.

domingo, 21 de agosto de 2011

O domingão de empates no Campeonato Brasileiro

Neste domingo tivemos o fechamento da 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Depois de três jogos no sábado, mais sete partidas completaram mais uma rodada da competição. Na Ressacada, Avaí e Coritiba fizeram um jogo de poucas emoções, que acabou empatado sem gols. O leão foi melhor na primeira etapa, e o coxa foi mais ativo no segundo tempo, mas a pontaria de ambas as equipes não estava bem calibrada. O 0 a 0 foi ruim para os dois. O Avaí continua afundado na penúltima colocação, enquanto o Coritiba permanece no meio da tabela, ainda não conseguindo engrenar neste Brasileirão. No Morumbi, o clássico entre São Paulo e Palmeiras também acabou empatado. Num jogo de poucas emoções, as equipes se limitaram a lutar muito pelo resultado, que acabou não vindo para nenhum dos dois. Na primeira etapa, o tricolor foi melhor e abriu o placar com um belo gol de Dagoberto. No segundo tempo, porém, o alviverde melhorou e empatou o jogo, na sua jogada característica: bola alçada de Marcos Assunção, que encontrou Henrique dentro da área para fazer de cabeça e igualar o marcador. O resultado acabou sendo ruim para ambos. O São Paulo perde a chance de encostar no líder Corinthians; já o Palmeiras permanece fora do G-4, e fica mais longe do primeiro lugar.

No Serra Dourada, o Atlético-GO venceu mais uma e mantém sua crescente dentro do Brasileirão. A vítima da vez foi o desesperado Grêmio, que foi melhor em quase toda a partida, principalmente no primeiro tempo. Na segunda etapa, o jogo ficou aberto, com as duas equipes buscando o gol, já que necessitavam do resultado. Porém, quando o zagueiro tricolor Rafael Marques foi expulso, o dragão aproveitou e marcou o gol da vitória, com Diogo Campos. Vitória que deixa o Atlético-GO na 12ª colocação, se afastanto do Z-4. Coisa que parece estar bem longe para o Grêmio, que segue em complicada situação, na boca do rebaixamento. Mesmo com algumas novidades na equipe, os gaúchos sofrem o segundo revés seguido, e precisam reagir se querem evitar o pior. No Olímpico, outro empate. Internacional e Flamengo fizeram um jogo bastante movimentado, que terminou na igualdade no marcador. Ronaldinho Gaúcho abriu o placar na primeira etapa, cobrando falta. No segundo tempo, mesmo com um jogador a menos, o Inter chegou ao empate com o zagueiro Índio. Porém, Jael entrou em campo e pôs o rubro-negro novamente na frente. Mas, já no final, o matador Leandro Damião fez um golaço de bicicleta e decretou o 2 a 2. O Fla perde a oportunidade de encostar ainda mais no lider Corinthians, enquanto o Internacional permanece irregular no competição, tentando ainda se aproximar do G-4.

No Engenhão, Vasco e Fluminense também foram iguais dentro de campo e no placar. No dia do aniversário do cruzmaltino, o jogo teve dois tempos distintos. No primeiro tempo, depois de o Flu começar melhor, o Vasco teve mais a bola e tomou conta do jogo, tocando bem a bola no meio-de-campo e criando as melhores chances. E o time da Colina abriu o placar ainda no primeiro tempo. Alecssandro foi derrubado dentro da área. Penalidade máxima que Juninho Pernambucano converteu e marcou o primeiro. Sem alterações, as duas equipes votaram para a segunda etapa com posturas diferentes. O Vasco, muito recuado, permitiu que o Fluminese crescesse no jogo, tomano conta do meio e atacante principalmente pelas laterais, com as subidas de seus dois alas. E foi por este caminho que o tricolor chegou o empate. Após cruzamento do lado esquerdo, Rafael Moura, livre de marcação, testou sem chances para Fernando Prass. Mesmo com o gol, o Flu continuou melhor na partida, criou algumas chances, mas não virou o placar. O Vasco não conseguia emplacar seus contra-ataques, e o jogo acabou mesmo no 1 a 1. Os vascaínos, com o empate, perdem a oportunidade de chegarem a vice-liderança do Brasileirão. Já o Flu permanece tentando se aproximar dos primeiros colocados, mas o tricolor é outra equipe prejudicada pela grande irregularidade.

Em Pituaçu, o Santos venceu sua primeira partida fora de casa neste Campeonato Brasileiro. Jogando contra o Bahia, o peixe encontrou dificuldades, principalmente no primeiro tempo, quando os donos da casa foram melhores. Porém, mesmo diante desta situação, foram os visitantes que abriram o placar, com gol de Neymar, cobrando pênalti. Mas o Bahia conseguiu empatar ainda no primeiro tempo, com o gol de Júnior. Na segunda etapa, os baianos continuaram com mais posse de bola, mas foi o Santos que fez o segundo gol, matando o jogo. Alan Kardec entrou na partida e marcou de voleio seu primeiro gol com a camisa santista, que também seu o triunfo para o peixe, que agora tenta emplacar uma sequência para sair da parte debaixo da tabela. Já o Bahia novamente começa a se preocupar com o Z-4. Pra fechar, na Arena da Baixada, o Atlético-PR vacilou e deixou a vitória escapar contra o América-MG. Depois de abrir 2 a 0 no placar antes mesmo dos 25 minutos da primeira etapa, o furacão não soube administrar o resultado e levou o empate. Kempes diminuiu o marcador ainda no primeiro tempo, e André Dias, já na segunda etapa, igualou o placar para o coelho, que sentiu o empate como gosto de vitória. Já o furacão vacilou e voltou para a zona da degola.

O sábado de Brasileirão e Brasil pentacampeão mundial sub-20

O sábado de futebol pelo Brasil e pelo mundo promoveu grandes disputas e emoções para os torcedores brasileiros. O Campeonato Brasileiro teve a abertura de mais uma rodada, a 18ª da competição. E a seleção brasileira sub-20 se sagrou pentacampeã mundial da categoria, na Colômbia, vencendo um jogo emocionante contra Portugal.

Vamos começar falando de Brasileirão, que teve a abertura de sua 18ª rodada neste sábado, com três partidas. No Parque do Sabiá, o Cruzeiro, mesmo não jogando bem, venceu o Ceará e ainda tenta se aproximar das primeiras colocações. Depois dos visitantes criarem as melhores chances de gol, tanto na primeira como na segunda etapa, a raposa conseguiu ser mais eficiente e marcou o único gol da vitória com Montillo, cobrando pênalti, depois de Wellington Paulista ser derrubado dentro da área. Com o resultado, o time celeste sobe para a 11ª colocação, e tenta agora uma sequência de bons resultados para subir na tabela. Já o Ceará aparece uma posição abaixo da raposa, e permanece no meio da tabela. No Engenhão, o Botafogo venceu bem o Atlético-MG e segue na parte de cima da tabela de classificação. Sem precisar fazer muito esforço, o time de Caio Júnior marcou dois gols na primeira etapa, com Elkesson e Filipe Menezes. Na segunda etapa, Filipe Menezes ampliou, e André ainda diminuiu nos acréscimos. Vitória tranquila e maiúscula do fogão, que permanece na quinta colocação, e pressiona os adversários diretos do G-4. Já o Atlético-MG segue afundado na crise e na zona de rebaixamento. Com um bom time no papel, mas um elenco fraco, o galo necessita de reforços. Mesmo com a troca de Dorival Júnior por Cuca, a diretoria alvinegra precisa perceber que o problema não está no treinador, mais sim no grupo de jogadores.

No Pacaembu, o líder Corinthians foi surpreendido e foi derrotado pelo Figueirense. O timão encontrou muitas dificuldades contra a forte marcação dos catarinense, que aproveitaram os contra-ataques criado para vencerem a partida. No primeiro tempo, o Corinthians ficou preso na marcação do Figueira, que diminuía os espaços e complicava a criação das jogadas do adversário. Ainda tentando se adaptar ao novo esquema de Tite, com dois meias de criação e dois atacantes mais enfiados, o time do Parque São Jorge trocou seu estilo de jogo. A velocidade deu lugar a um toque de bola mais cadenciado, que ficou preso na marcação dos catarinenses, que, ainda na primeira etapa, marcaram seu primeiro gol. Depois de jogada pela direita, Wellington Nem foi mais rápido que a defesa corintiana e abriu o placar. No segundo tempo, Tite promoveu as entradas de Emerson e Willian, voltando ao esquema com três atacantes, com o próprio Willian e Jorge Henrique pelas pontas, esquema que deu certo no início do Brasileirão. A partir daí, o jogo virou um treino de ataque contra defesa. O Corinthians tentou, mas não conseguiu o empate. Pior, levou o segundo já nos acréscimos, com gol de Wilson Pittoni. O resultado ainda deixa o timão líder do campeonato, mas a derrota dá brechas para os adversários encostarem no término desta rodada. O Figueirense, com a vitória, sobe para a oitava colocação, e começa a sonhar com o G-4.

Depois de falarmos de Brasilerão, vamos destacar agora mais uma grande conquista do futebol brasileiro. Neste sábado, a seleção brasileira sub-20 conquistou o pentacampeonato mundial da categoria. A competição foi disputada na Colômbia, e os meninos brasileiros, mais uma vez, enfrentaram um duro adversário para chegar ao título. Depois de passarem por Espanha e México, o Brasil tinha Portugal pela frente, seleção que aliás não havia sofrido nenhum gol até o momento na competição. Melhor ataque contra a melhor defesa. Promessa de um grande jogo, o que acabou se confirmando dentro das quatro linhas. E a seleção brasileira logo conseguiu furar a forte defesa portuguesa. Aos cinco minutos, Oscar cruzou bola na área, a bola desviou no defensor português e entrou. Porém, a alegria brasileira durou pouco. Aos nove minutos, em jogada pela linha de fundo, Alex aproveitou cruzamento, se antecipou a marcação canarinha e igualou o placar. Depois de um começo alucinante, a partida caiu um pouco de velocidade, e qualidade técnica não era muito boa. As duas equipes tentavam chegar, mas encontravam poucos espaços. E o placar ficou no empate ao término do primeiro tempo.

Na volta para a segunda etapa, o técnico Ney Franco repetiu o que já havia feito contra o México nas semifinais. Sacou William José e colocou Negueba, além de Allan na vaga de Gabriel Silva. Assim, Casemiro foi recuado para a função de terceiro zagueiro, Juan foi fazer a lateral-esquerda e Allan o lado direito, deslocando Danilo para o meio. Porém, diferentemente da última partida, as mudanças não surtiram o efeito esperado, e o Brasil seguia com dificuldades para chegar a frente. Pior: acabou levando a virada em um contra-ataque, em uma falha infantil da defesa e do goleiro Gabriel, que viu Nelson Oliveira escapar pela direita e, quase sem nenhum ângulo, bater rasteiro e virar o marcador para os portugueses. Após o gol, Ney Fracno sacou o apagadíssimo Phillipe Coutinho e colocou o amuleto Dudu na partida. A partir daí, Portugal se fechou, e a seleção brasileira tentava de todas as formas chegar ao empate, principalmente pelos lados de campo. E foi o talismã brasileiro que mais uma vez decidiu. Aos 33 minutos, Dudu rodou pra cima da marcação portuguesa e cruzou. O goleirão rebateu para dentro da área, e Oscar deu uma de centroavante e empatou o jogo. 2 a 2 e mais uma vez a prorrogação no caminho brasileiro na competição.

No tempo extra, o jogo se abriu. O Brasil atacava, mas também sofria com as investidas portuguesas. A partida seguiu aberta. Gabriel se agigantou na frente dos atacantes adversários, e os jogadores de linha brasileiros também buscavam o gol. Porém, o iluminado da noite era Oscar. No segundo tempo da prorrogação, o meia foi tentar cruzar bola, buscando Henrique na área, mas acabou encobrindo o goleiro português Mika e marcando o gol do título do Brasil. Portugal tentou pressionar no fim, mas o título ficou mesmo nas mãos dos meninos brasileiros. Com todos os méritos, a seleção brasileira conquista o pentacampeonato mundial sub-20, e reascende a esperança do torcedor brasileiro sobre a tão necessária renovação, visando a seleção principal. Ney Franco com certeza é um dos grandes responsáveis por esta conquista. Montou um elenco com muita qualidade, que não possuía apenas um time com 11 jogadores, mas também ótimas peças no banco de reservas. O técnico também não exitou quando viu que a equipe não estava bem, mudou várias vezes o estilo de jogo da seleção e foi premiado pela ousadia. Parabéns também para o resto da comissão técnica brasileira, que também tem parcela nesta conquista.

O grupo de jogadores brasileiros mostraram muita frieza e experiência nos momentos decisivos da competição, apesar da pouca idade de todos. Principalmente no jogo contra a Espanha, vencido nos pênaltis, a seleção soube lidar com a pressão e, com categoria, enfrentou as dificuldades e venceu. Alguns jogadores se destacaram mais do que outros (como Dudu, Henrique, Oscar e Negueba), mas a grande força desta seleção foi todo o grupo de jogadores, sem nenhuma exceção. Como uma seleção brasileira deve ser. Então, fica de lição estes princípios. A nossa seleção principal ainda não conseguiu formar um grupo fechado de jogadores, coisa que aina é considerado normal. Mas esperamos que o Brasil principal consiga se espelhar neste sub-20, que agora, assim como a principal, possui cinco títulos mundiais. E, quem sabe, esta seleção tenha ainda muito sucesso. O próximo desafio será os Jogos Olímpico do ano que vem, em Londres, onde provavelmente alguns dos jogadores que conquistaram este mundial vão estar presentes, para quem sabe, daqui a três anos, aqui mesmo no Brasil, estarem disputando a Copa do Mundo, tentando mais uma conquista de expressão mundial. Parabéns aos meninos brasileiros.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

"Bolão Na Veia" - 18ª rodada

Uma saudação especial aos amigos e visitantes do Futebol Na Veia. Neste final de semana, teremos a realização de mais uma rodada do Campeonato Brasileiro, a 18ª. E a nossa tentaviva de acertar os resultados das partidas continua!

Na rodada anterior, a 17ª, tivemos um aproveitamento de quatro resultados acertados. Novamente, um desempenho rasoável, dentro deste Brasileirão com tantos resultados surpreendentes (prova disso tivemos nesta última rodada). E quem levou o "Bolão Na Veia" da 17ª rodada, postando seus palpites nos comentários, foi o amigo do blog "Esporte Direto", que acertou quatro resultados. Numa rodada com tantas surpresas como esta última que tivemos, o desempenho de todos diminuiu, mas nós não vamos desistir!

18ª rodada do Campeonato Brasileiro, penúltima rodada do primeiro turno. A disputa pelas primeiras posições se intensifica, assim como a briga para fugir para a degola. E, nesta rodada, teremos clássicos que prometem botar ainda mais fogo dentro da competição, que está muito boa e disputada. Jogos como Botafogo x Atlético-MG, Internacional x Flamengo, São Paulo x Palmeiras e Vasco x Fluminense agitarão a rodada. Então, vamos ao que interessa: os palpites para a penúltima rodada do turno do Brasileirão:

Sábado, 18h, Pacaembu - Corinthians 2x0 Figueirense
Sábado, 18h, Engenhão - Botafogo 3x1 Atlético-MG
Sábado, 18h, Parque do Sabiá - Cruzeiro 1x0 Ceará
Domingo, 16h, Beira-Rio - Internacional 1x1 Flamengo
Domingo, 16h, Ressacada - Avaí 2x2 Coritiba
Domingo, 16h, Serra Dourada - Atlético-GO 2x1 Grêmio
Domingo, 16h, Morumbi - São Paulo 2x1 Palmeiras
Dominho, 18h, Engenhão - Vasco 1x1 Fluminense
Domingo, 18h, Pituaçu - Bahia 3x2 Santos
Domingo, 18h, Arena da Baixada - Atlético-PR 3x1 América-MG

Vamos palpitar nos comentários!

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Resumão da 17ª rodada do Brasileirão e Brasil na final do Mundial sub-20

Neste meio de semana tivemos a realização da 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. A quarta e a quinta-feira de futebol pelo país agitou os torcedores e também mexeu com a tabela de classificação. Além do Brasileirão, destacamos também a classificação da seleção brasileira sub-20 a final do Mundial sub-20, na Colômbia.

Primeiramente, destacamos o Campeonato Brasileiro. Vamos começar falando das partidas da quarta-feira, que começaram às 19h30. No Engenhão, o Fluminense passou pelo Figueirense e agora tenta manter uma sequência de bons resultados para encostar no G-4. O destaque da vitória do tricolor foi Rafael Moura, que marcou duas vezes no 3 a 0 dos cariocas. O Figueira, assim como o Flu, segue oscilando muito na tabela, e permanece na zona intermediária. Na Arena da Baixada, o Atlético-PR conseguiu mais uma importantíssimo resultado na briga contra o rebaixamento. Venceu o Cruzeiro por 2 a 1 e abandonou o Z-4. Num jogo brigado, o atleticano Cleber Santana marcou no finalzinho de jogo, garantindo os três pontos ao furacão, que segue sua saga para se afastar da parte de baixo da tabela. O Cruzeiro, depois da vitória por 5 a 0 sobre o Avaí, novamente perdeu e, assim como diversas equipes neste Brasileirão, peca muito pela grande irregularidade. No Presidente Vargas, o Ceará atropelou o Grêmio e complicou ainda mais os gaúchos. Marcelo Nicácio foi o destaque da vitória por 3 a 0, marcando duas vezes.

Muito forte em casa, os cearenses agora tentam melhorar seu desempenho fora de casa para se afastar de vez da zona da degola, coisa que o Grêmio está bem perto. Celso Roth sofreu seu primeiro revés a frente da equipe, que ainda necessita de peças para melhorar suas atuações dentro de campo. Na Ressacada, o Vasco venceu mais uma e continua sua insessante caça sobre os líderes do Brasileirão. Contra o Avaí, o Gigante da Colina encontrou dificuldades, mas, envolvendo o adversário com seu toque de bola, fez 2 a 0 no placar e agora pressiona ainda mais os primeiros colocados. Diego Souza marcou na primeira etapa, e Dedé na segunda, garantindo mais três pontos para o cruzmaltino, que, mesmo com a vaga assegurada na Libertadores do ano que vem, não relaxou e vem forte para a briga pelo título brasileiro. Já o Avaí, com mais uma derrota, permanece na penúltima colocação do Brasileirão. O técnico Alexandre Gallo, antes já ameaçado, balança ainda mais no cargo e pode deixar o clube. O leão da ilha necessita de reforços, pois, com a equipe que está entrando em campo, fugir do Z-4 vai ficar bastante complicado.

Vamos agora falar dos jogos das 21h50. Na Vila Belmiro, o Santos voltou a decepcionar, perdeu de virada para o Coritiba e caiu para a zona de rebaixamento. Depois de estar duas vezes a frente do placar, e nas duas oportunidades marcando com o artilheiro Borges, o peixe não aguentou e permitiu a virada do Coxa, que virou o jogo e venceu sua segunda partida fora de casa, subindo na classificação e ainda sonhando com o G-4. Já o peixe parece não ser mais o mesmo time, cai para a zona de rebaixamento e preocupa pela grande queda neste segundo semestre de temporada. No Beira-Rio, o Internacional voltou a vencer na estreia de Dorival Júnior no comando da equipe. O colorado bateu o Botafogo por 1 a 0 e permanece na briga pelos quatro primeiros lugares. Leandro Damião marcou o único gol da partida, e agora o Inter tenta engrenar de vez na competição, tentando acabar com a irregularidade no Brasileiro. Vamos ver se Dorival Júnior consegue mudar este panorama, porque o colorado possui um grupo muito qualificado. O Botaofogo, que planejava se aproximar dos líderes neste rodada, perdeu e vê seus adversários da frente se afastarem um pouco. Mas o fogão ainda briga pelo G-4, Caio Júnior vem acertando a equipe, e o alvinegro deve permanecer na frente da tabela até o fim da competição, pois melhorou muito seu desempenho.

Pra fechar a quarta-feira de Campeonato Brasileiro, vamos falar do líder, o Corinthians, que, jogando em Ipatinga, venceu de virada o Atlético-MG e garantiu a manutenção da liderança do Brasileirão. Depois de sair perdendo por 2 a 0 no primeiro tempo, o timão, ao seu melhor estilo "guerreiro e sofredor", virou o placar no segundo tempo. Emerson e Alex empataram logo no início da etapa final, coisa que assustou o Atlético, que acabou levando a virada com Liédson. O time do Parque São Jorge mantém a liderança do Brasileirão, agora com 37 pontos. Mesmo com um resultado adverso na primeira etapa, o técnico Tite soube mexer bem na equipe no intervalo e é um dos grandes responsáveis por esta incrível virada do Coringão, que, com Alex como titular ao lado de Danilo e com a volta de Liedson ao comando de ataque, mostrou poder de reação e venceu uma partida fundamental. Já o Atlético-MG segue afundado na crise. Mesmo com Cuca no comando, a equipe parece que não consegue sair da má fase, é o 18ª colocado e corre sério risco. Com um grupo de jogadores e um time bom no papel, o galo não consegue traduzir esta qualidade na prática, ficando muito aquém do esperado, e fazendo a torcida atleticana sofrer. Novas mudanças podem acontecer daqui pra frente.

Na quinta-feira, tivemos mais três partidas que finalizaram esta 17ª rodada do Brasileirão. E, em comum, tivemos os favoritos tropeçando. Começamos falando pelo Palmeiras, que, o Canindé, apenas ficou no empate contra o Bahia. Depois de começar bem, o verdão abriu o placar com Valdívia. Porém, a defesa voltou a falhar e levou o empate, com gol de Titi, de bola parada. O verdão agora ocupa a sexta colocação, mas acabou sendo beneficiado pelos tropeços dos adversários diretos. Nas últimas partidas, o Palmeiras vem mostrando uma oscilação muito grande, principalmente na sua defesam que vem tomando gols bobos. O Bahia permanece na 13ª colocação, tentando se afastar ainda mais do grupo debaixo da tabela. Na Arena do Jacaré, mais um empate por 1 a 1. América-MG e São Paulo ficaram na igualdade, resultado que foi ruim para ambos. Marlos marcou para o tricolor, e Kempes para o coelho, que segue agonizando na lanterna. O time paulista permanece na terceira colocação, ainda está no páreo, mas perdeu a oportunidade de encontar ainda mais na liderança. Pra finalizar a grande rodada do Brasileirão, o resultado mais surprendente desta 17ª rodada: a goleada do Atlético-GO sobre o vice-líder Flamengo. O dragão simplismente atropelou o rubro-negro, que ficou perdido jogando com três zagueiros. Sem Ronaldinho Gaúcho, o Fla perde a invencibilidade no Brasileirão e vê o Corinthians abrir vantagem na primeira colocação. O Atlético-GO, que fez uma partida quase que perfeita, consegue se afastar da zona de rebaixamento.

E, depois de falarmos de Campeonato Brasileiro, vamos destacar a classificação da seleção brasileira sub-20 a final do Mundial da categoria, disputado na Colômbia. Nesta quarta-feira, os meninos brasileiros derrotaram o México e asseguraram a vaga na grande decisão da competição. Mais uma vez jogando em Pereira (palco que já tinha recebido o Brasil na última partida, na vitória pro pênaltis contra a Espanha), a nossa seleção, assim como na última partida, encontrou dificuldades. Na primeira etapa, houve um certo equilíbrio nas ações. O Brasil tinha mais posse de bola e chegava mais pelo meio, principalmente nas investida de Oscar. Phillipe Coutinho também tentava, mas quem chegava com mais perigo quando atacava eram os mexicanos, que fizeram o goleiro Gabriel trabalhar em algumas oportunidades. O Brasil também conseguiu chances, mas não tão claras como a do México, mesmo tendo mais a bola nos pés. Na segunda etapa, o técnico Ney Franco entrou em ação e, assim como no jogo contra a Espanha, mudou completamente a forma da equipe jogar, colocando Negueba e Dudu pelos lados de campo, sacando Phillipe Coutinho e explorando muito os lados de campo, com os alas e as passagens dos leterais, que apareciam de trás.

E, jogando assim, o Brasil encontrou dificuldades no começo, mas foi se adaptando e melhorando na partida. Porém, o México era muito perigoso quando chegava a frente e, assim como fez a Espanha, explorou as costas os laterais brasileiros e também o meio-de-campo, onde existiam espaços. O jogo seguida bastante difícil e equilibrado, mas as cartadas de Ney Franco deram resultado novamente. Foram dos dois alas brasileiros que saíram os gols da classificação, que tiveram um mesmo autor: Henrique. Antes sumido na partida, sendo o centroavante que não recebia bolas, ele aproveitou as chances que teve para liquidar a partida. Primeiro, ele aproveitou cruzamento de Negueba pela direita e antecipou a zaga mexicana para marcar o primeiro. E, depois, apareceu quando Dudu cruzou, também do lado direito, após bela trama do ataque brasileiro. 2 a 0 no placar e classificação garantida para os meninos brasileiros, que, no próximo sábado, encaram a seleção de Portugal na grande final do Mundial.

Assim como no jogo contra a Espanha, o Brasil enfrentou um adversário muito difícil, de forte marcação e ataque perigoso. Mas Ney Franco soube novamente mexer suas peças dentro de campo, não teve medo de mudar completamente o estilo de jogo da equipe e obteve êxito mais uma vez. A defesa brasileira já se saiu melhor nesta partida, mas ainda precisa de ajustes. O ataque com os alas parece ser a melhor opção, com Phillipe Coutinho em baixa. Mas, mesmo com as mudanças de Ney durante a partida, acredito que ele começará o jogo contra os portugueses da mesma forma do que começou contra espanhóis e mexicanos, com dois meias e dois atacantes. As opções existem aos montes, e isso todos já viram. E, dentro de uma seleção brasileira, este fator é muito importante, pois os adversários costumam se retrancar contra a nossa seleção, e, assim, as alternativas devem existir. Então, vamos torcer muito para os nossos meninos brasileiros coroarem a ótima campanha neste Mundial, levando o título pra casa e valorizando esta geração, que tem tudo para dar muitas alegrias ao torcedor brasileiro futuramente.Resumão da 17ª rodada do Campeonato Brasileiro e Brasil na final do Mundial sub-20

terça-feira, 16 de agosto de 2011

"Bolão Na Veia" - 17ª rodada

Como já diria aquele velho e tão conhecido narrador, "Bem, amigos!" do Futebol Na Veia, diante de mais uma rodada cheia de Campeonato Brasileiro, as apostas em mais uma "Bolão Na Veia" vem junto, tentando acertar os palpites dentro deste Brasileirão tão acirrado.

E, na última edição do "Bolão Na Veia", tivemos um aproveitamento de apenas três resultados acertados. Um desempenho muito ruim, convenhamos. Porém, quem palpitou nos comentários teve um aproveitamente bem mais expressivo. E foi o amigo Giovani Mattiolo, do blog "Sangue Azul", que levou o Bolão Na Veia da 16ª rodada. Ele acertou seis resultados dos dez possíveis. Parabéns, Giovani!

Pois bem, amigos, 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. Reta de chegada do primeiro turno, mas o caminho a ser percorrido por todas as equipes ainda é longo. Porém, ao quase término da primeira parte do Brasileirão, já podemos notar e arriscar alguns palpites sobre os objetivos de cada time na competição. Os que brigam pelo título, pelo G-4 da Libertadores, pelo meio da tabela e pela fuga da zona da degola. Um problema que vem atingindo algumas equipes neste Brasileiro é a grande irregularidade, casos por exemplo de Cruzeiro, Fluminense, Internacional, e por aí vai. E, em muitos casos, é por conta desta irregularidade que os times não conseguem "engrenar" dentro do campeonato.

Alguns já despontam como favoritos, e outros como ameaçados. Mas, neste Brasileirão de tantas surpresas e emoções, o inesperado pode acontecer a qualquer momento, em qualquer rodada e em qualquer lugar. Então, podemos esperar mais uma grande rodada neste meio de semana, que terá jogos bastante interessantes, como Fluminense x Figueirense (duas equipes que buscam a regularidade), Atlético-PR x Cruzeiro, Atlético-MG x Corinthians e Internacional x Botafogo. Difícil palpitar? Pode até ser, mas arriscar não faz mal a ninguém. Então, vamos aos palpites da 17ª rodada do Brasileirão 2011:

Quarta-feira, 19h30, Engenhão - Fluminense 2x1 Figueirense
Quarta-feira, 19h30, Arena da Baixada - Atlético-PR 1x0 Cruzeiro
Quarta-feira, 19h30, Presidente Vargas - Ceará 2x2 Grêmio
Quarta-feira, 19h30, Ressacada - Avaí 1x2 Vasco
Quarta-feira, 21h50, Vila Belmiro - Santos 2x0 Coritiba
Quarta-feira, 21h50, Ipatingão - Atlético-MG 2x3 Corinthians
Quarta-feira, 21h50, Beira-Rio - Internacional 1x1 Botafogo
Quinta-feira, 21h, Canindé - Palmeiras 2x0 Bahia
Quinta-feira, 21h, Engenhão - Flamengo 3x1 Atlético-GO
Quinta-feira, 21h, Arena do Jacaré - América-MG 1x2 São Paulo

Vamos aos palpites nos comentários!

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

O sub-20 "de maior" da seleção brasileira

A juventude brasileira brilhou novamente. Num jogo eletrizante e emocionante, a seleção brasileira sub-20 venceu a Espanha nos pênaltis e garantiu vaga em uma das semfifinais da competição. Depois do empate no tempo normal e na prorrogação, a estrela do Brasil brilhou na decisão por penalidades máximas, despachou os espanhois de volta para casa e seguem firme em busca do pentacampeonato mundial da categoria. Mostrando uma postura de gente grande, os meninos brasileiros passaram de fase e continuam seu trabalho, não visando só este Mundial, mas também projetos futuros.

Quem viu toda a partida viu um grande equilíbrio entra as duas equipes em todo o tempo de partida, menos nos primeiros 35 minutos da primeira etapa. Nervosa e ansiosa, a seleção brasileira não conseguia dar três toques na bola, não aproveitava o talento individual de seus jogadores e levou uma enorme pressão dos espanhóis, que se imporam e tomaram conta do campo brasileiro. O Brasil, acuado, não jogava com suas laterais e nem com seus homens de criação, e teve suportar as investidas dos europeus. Mesmo jogando mal e com a defesa atrapalhada, a seleção conseguiu segurar o ímpeto espanhol, graças também ao goleiro Gabriel, que teve certo trabalho em algumas bolas perigosas. A seleção só chegava em alguns poucos contra-ataques. E, num destes contra-golpes, e mesmo em um cenário bastante desfavorável, o Brasil abriu o placar. Depois de um chutaço de Henrique, a bola acertou o travessão e sobrou limpa para outro atacante são-paulino, William José, só empurrar para o fundo do gol, abrindo o placar na cidade de Pereira. A partir do gol brasileiro, o jogo foi outro. Os espanhóis sentiram o gol e não conseguiam mais chegar com tanta facilidade como nos primeiros 35 minutos de partida.

Na segunda etapa, a partida melhorou bastante, e o equilíbrio começou a imperar dentro das quatro linhas. O técnico Ney Franco sacou William, que marcara o gol, e pôs o velocista Negueba na partida, deixando o flamenguista aberto pela direita e centralizando mais Henrique. Mais calmo e organizado, o Brasil apostava na velocidade do seu ataque para matar a partida, enquanto os espanhóis, que sentiram bastante o gol, voltaram a jogar bem, como atuaram no primeiro tempo. E foram os europeus que empataram o jogo. Depois de cruzamento, o brasileiro naturalizado Rodrigo se antecipou a marcação e cabeceou sem chances para Gabriel. 1 a 1 no placar, e o jogo seguia muito equilibrado e também muito aberto. A Espanha continuava achando buracos na defesa brasileira, principalmente no meio-de-campo. Já o Brasil continuava apostando na rapidez ofensiva. E este cenário aumentou ainda mais quando Ney Franco colocou Dudu na vaga do apagadíssimo Phillipe Coutinho. Com o cruzeirense pela esquerda, Negueba pela direita e Henrique dentro da área, as jogadas pelas pontas se intensificaram, mas ficaram muito previsíveis. Oscar, que tinha a missão de criação no meio-de-campo, se preocupava mais em marcar do que criar jogadas. Assim, com os espanhóis também tentando o gol, o jogo foi para a prorrogação.

O tempo extra mostrou uma mesma postura de ambas as seleções. Os brasileiros continuavam jogando quase que exclusivamente pelas alas, e as jogadas de meio não saíam. Já os espanhóis tentavam aproveitar os espaços dados no meio-de-campo, já que os volantes brasileiros jogavam bastante recuados, e também tentavam pelos lados, explorando as costas dos laterais do Brasil, que não apoiavam e nem marcavam. Assim, Ney Franco tentou algo diferente. Sacou o cansado Oscar e pôs o vascaíno Allan no jogo, mudando o esquema brasileiro, que passou a jogar num 3-4-3, deslocando Casemiro para a função de líbero, Allan pela direita e Gabriel Silva pela esquerda como alas, apoiando Dudu e Negueba mais a frente, respectivamente. O santista Danilo formou a dupla de volantes com o gremista Fernando, e Henrique permanecia como centroavante. Assim, o Brasil voltou a jogar mais pelo meio, tendo mais possibilidades de jogadas.

E quem levou a melhor diante de toda esta disputa foi a nossa seleção. Em jogada de Dudu pela esquerda, o cruzeirense tabelou com Henrique e chutou cruzado, colocando o Brasil novamente na frente do marcador. Mas, quando se trata de um jogo destes, tão brigado e disputado, qualquer vacilo pode ser fatal. E foi. Em mais uma entre tantas cochiladas da defesa brasileira, o cruzamento vindo da esquerda encontrou Vazquez livre dentro da pequena área para igualar o placar. 2 a 2 e nada definido. O segundo tempo da prorrogação manteve o mesmo panorama. Jogo franco e aberto, com as duas equipes buscando insessantemente o gol. O Brasil foi um pouco melhor, tentou com cruzamentos, jogadas pelas laterais e pelo meio, mas não conseguiu marcar. E, assim como em toda a partida, os espanhóis permaneceram encontrando muitos espaços pelas laterais, nas costas dos brasileiros, que conseguiram melhorar a marcação pelo meio. Mas não teve jeito. Mais uma vez, as penalidades máximas no caminho da seleção brasileira e dos brasileiros.

E todo brasileiro, por mais otimista que seja, se lembrou da fatídica decisão por pênaltis da última Copa América, contra o Paraguai. Porém, os meninos brasileiros mostraram muito mais frieza, controle emocional e categoria para baterem os pênaltis, mesmo sendo ainda bastante jovens. Casemiro, Danilo, Henrique e Dudu converteram as cobranças. 100% de aproveitamento do Brasil, que contou com o excelente e inspirado goleiro Gabriel, que defendeu duas cobranças, para avançar as semifinais do Mundial. Agora, a nossa seleção encara o México, que eliminou a dona da casa Colômbia. A partida acontece na próxima quarta-feira. Num jogo muito brigado e equilibrado, os garotos brasileiros mostraram muita competência e qualidade, como todos nós já sabíamos que esta seleção possuía. O técnico Ney Franco soube muito bem ajeitar a equipe para tentar algo novo, mechendo nas peças e mudando o esquema, e mesmo quando seus principais jogadores não estiveram bem, as alternativas apareceram e fizeram o Brasil jogar. As deficiências existem, é claro, principalmente na defesa e nas laterais.

Mas também existem muitos pontos positivos nesta seleção, que superam os defeitos citados acima. A qualidade individual e coletiva dos jogadores, a frieza e tranquilidade mesmo com apenas 20 anos no máximo para cada atleta, a união, a organização da equipe e também é claro toda a ginga brasileira são destaques da equipe. Como já foi dito, esta geração "colhe" uma safra muito boa, e estes meninos podem levar o Brasil ao pentacampeonato mundial sub-20, porque possuem qualidade para tal. O próximo desafio será contra os mexicanos, na quarta-feira. Mostrando futebol, postura e equilíbrio de gente grande, a seleção brasileira sub-20 segue seu caminho em busca de mais um título mundial da categoria, já visando um trabalho a longo prazo, com as Olimpíadas de 2012 e a Copa do Mundo de 2014. E o trabalho, por enquanto, está sendo muito bem executado.

domingo, 14 de agosto de 2011

O domingo de Campeonato Brasileiro

Neste domingo tivemos o fechamento da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Depois de quatro partidas no sábado, mais seis jogos finalizaram mais uma rodada do Brasileirão. Vamos começar então falando do jogo do Couto Pereira, onde o Coritiba venceu o Atlético-MG e afundou ainda mais o galo. Bill, Rafinha e Leonardo marcaram os gols da vitória coxa-branca, que deixou a equipe ainda no 10ª lugar, ainda pela grande instabilidade da equipe, coisa que vem atrapalhando muitas equipes dentro deste Brasileirão. Já o Atlético-MG acumula mais uma vitória, a segunda sob o comando de Cuca na competição, e permanece em uma situação bastante complicada. O galo precisa adotar outra postura se quiser sair desse momento ruim. Em São Januário, o Vasco contou com sua bola parada para voltar a vencer. A vítima foi o Palmeiras. Depois da vitória no meio de semana pela Copa Sul-Americana, o cruzmaltino, porém, viu um cenário bem diferente. O verdão foi melhor durante toda a partida, criou muitas chances e perdeu gols, mas o Vasco foi muito eficiente quado chegou e marcou o gol da vitória numa bela cobrança de falta de Bernardo, que entrou na etapa final. A vitória deixa o time da Colina a quatro pontos dos líderes Corinthians e Flamengo. Já o Palmeiras cai para a sexta colocação. Mesmo jogando melhor, o alviverde foi derrotado pelo cruzmaltino.

Vamos destacar agora os líderes deste Campeonato Brasileiro, que tiveram resultados idênticos neste 16ª rodada. Tanto Corinthians como Flamengo ficaram no empate, e pelo mesmo placar: 2 a 2. O timão recebeu o Ceará no Pacaembu, esteve duas vezes a frente do placar, mas cedeu o empate aos visitantes. Partindo pra cima, o alvinegro abriu o placar com Paulinho, mas Osvado empatou. Porém, num golaço, Alex pôs os donos da casa novamente a frente do marcador. No segundo tempo, o Corinthians diminuiu o ritmo e, no final, acabou levando mais uma vez o empate, com gol de Rudnei. Mesmo com o empate, o timão continua na liderança do Brasileirão, com os mesmos pontos do Flamengo, mas levando vantagem no número de vitórias. O Corinthians acabou cochilando e perdendo dois pontos importantes, e também a oportunidade de ser líder isolado da competição. O Ceará continua na parte intermediária da tabela. Assim como o Figueirense, que, jogando em casa, buscou o empate contra o outro líder do campeonato, o Flamengo. Mesmo melhor na primeira etapa, o Figueira acabou levando o primeiro gol do Fla, com Deivid. O mesmo Deivid ampliou no início do segundo tempo. E, ao contrário da primeira etapa, o rubro-negro era mais ímpeto na partida. Mas os cariocas não conseguiram administrar o resultado e cederam o empate para os catarinenses. Somália e Edson Silva empataram a fatura, deixando o Flamengo na vice-liderança do Brasileirão, perdendo a chance de chegar a liderança isolada com o tropeço do Corinthians.

Fechando mais uma rodada do Campeonato Brasileiro, tivemos mais duas partidas às 18h30. No Olímpico, o Grêmio derrotou o Fluminense e voltou a vencer depois de cinco partidas de jejum. Com mais posse de bola, o time carioca abriu o placar com uma cabeçada de Fred. Porém, o meia Marquinhos apareceu em duas oportunidades e virou o jogo para os gremistas. Primeiro, ele aproveitou assistência de Lúcio para igualar o marcador. E, depois, fez um golaço, acertando o ângulo do goleiro Diego Cavalieri, virando o jogo para os donos da casa, tudo isso no primeiro tempo. O Flu tentou pressionar na segunda etapa, mas a defesa gremista conseguiu segurar o ímpeto dos cariocas. O técnico Celso Roth obtém sua primeira vitória na sua volta ao comando do tricolor gaúcho, que segue em situação complicada, mas ao menos consegue um respiro, e agora tenta engrenar. Já o Fluminense continua com sua grande instabilidade, e não consegue sair da parte intermediária da tabela. Pra fechar, em Pituaçu, Bahia e Internacional ficaram no empate. Com superioridade dentro de campo durante todo o primeiro tempo, o colorado foi coroado com o gol de Leandro Damião. Na segunda etapa, mesmo com um jogador a menos, o Bahia foi pra cima e conseguiu o gol de empate com Jobson, cobrando pênalti. Resultado que deixa os baianos ainda em risco do Z-4, mas tentando se afastar cada vez mais, e o Internacional segue tentando se aproximar do G-4.

A abertura da 16ª rodada do Brasileirão

Neste sábado tivemos a abertura de mais uma rodada do Campeonato Brasileiro. A 16ª rodada da competição foi inaugurada com quatro partidas. No Morumbi, o São Paulo conseguiu no sufoco um empate contra o Atlético-PR. Jogando mal, o tricolor acabou sendo surpreendido pelo time paranaense, que não tomou conhecimento da equipe da casa e, mesmo jogando fora de seus domínios, esteve duas vezes a frente do marcador. Fransérgio e Edigar Junio fizeram para o furacão, que, porém, cedeu o empate as duas oportunidades. Ilsinho e Rivaldo, este último na no finalzinho de jogo, marcaram para o São Paulo, que conquistou um suado pontinho, mas deixou de somar pontos dentro de casa, e pode ficar mais distante dos líderes no término da rodada. O Atlético-PR continua na zona da degola, mas vem se recuperando aos poucos. Outra equipe que vai se recuperando é o Atlético-GO. Jogando no Serra Dourada, o time bateu o Santos por 2 a 0 e subiu na tabela. Muito forte dentro de casa, o dragão soube parar o ataque santista, que contava com Ganso e Neymar, e fez seus gols com Anselmo e Diogo Campos, ambos na etapa final, se aproveitando também da grande fragilidade da defesa do alvinegro praiano, que, com mais uma derrota, continua na parte debaixo da tabela, e é ultrapassado pelo Atlético-GO, que tenta se afastar do Z-4.

Em Uberlândia, o Cruzeiro desencantou e goleou o Avaí. Depois de quatro derrotas consecutivas, a raposa voltou a vencer e tenta conseguir agora uma boa sequência. Num jogo bastante movimentado no Parque do Sabiá, o time celeste lutou até abrir o placar, com Fabrício. Mas, depois, no entanto, a "porteira se abriu" e a goleada foi construída. O Avaí, com um jogador a menos, não suportou a pressão cruzeirense e levou mais quatro gols, com Anselmo Ramon, Montillo, Thiago Ribeiro e Ortigoza. O resultado ainda deixa a raposa no meio da tabela, no 10ª lugar, e o time de Joel Santana tenta uma boa sequência de vitórias, para chegar aos primeiros lugares. Já o Avaí continua afundado na zona de rebaixamento, atordoado, numa situação bastante complicada. Quem também está numa situação difícil é o América-MG, que perdeu para o Botafogo e permanece na lanterna. Depois de um começo arrasador, onde o coelho marcou dois gols de oito minutos, o time mineiro, porém, não soube administrar a vantagem a acabou lavendo a virada. Elkesson marcou um belo gol, e Antõnio Carlos empatou. O jovem Alex entrou em campo, marcou dois gols e deu a vitória para o time da estrela solitária, que entra no G-4, mesmo que provisoriamente. O fogão vem numa boa sequência e, se mantiver, pode chegar ainda mais longe.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Resenha da semana futebolística e "Bolão Na Veia"- 16ª rodada

Saudações, amigos e parceiros do Futebol Na Veia. Nesta semana tivemos muitos acontecimentos dentro do futebol nacional e internacional, com seleção brasileira, Copa Sul-Americana e Campeonato Brasileiro. Então, vamos fazer um breve resumo sobre todos estes assuntos, e finalizando com mais um edição do nosso "Bolão Na Veia" para a rodada do final de semana do Brasileirão.

Primeiramente, vamos começar falando de seleção brasileira, que voltou a entrar em campo esta semana depois do fracasso na Copa América. Jogando na Alemanha, o Brasil mais uma vez mostrou grandes ineficiências e foi derrotado pelo time da casa. Mano Menezes promoveu algumas novidades na equipe titular, como Ralf sendo um dos volantes e Fernandinho fazendo a função de ligação do meio-de-campo para o ataque, deixando Paulo Henrique Ganso no banco de reservas. Porém, as investidas de Mano não deram resultado. o que se viu dentro de campo foi um Brasil que mostrou os mesmos problemas que mostrou na Copa América: a defesa ainda não está no ponto, e as laterais muito menos. A proteção da frente da zaga também preocupa. A criação no meio depende da inspiração de Ganso, que não vem jogando bem. E o ataque ainda necessita de um camisa 9 de referência. E, no meio de tudo isso, o principal fator que preocupa o torcedor brasileiro é que, depois de um ano a frente da seleção, Mano Menezes ainda não encontrou um pdrão de jogo para a equipe. Levando em consideração que o processo de renovação é lento, e que ainda várias formações e jogadores estão sendo testados, a "situação" de Mano se alivia. Mas, vendo o a renovação de outras seleções rivais da nossa, vemos que o Brasil está bem atrás neste quesito. O "padrão" desejado para a Copa do Mundo de 2014 já precisa ser visto, pelo contrário Mano terá muitos problemas, e a seleção também.

A nossa seleção brasileira sub-20 também entrou em campo esta semana. Jogando pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo da categoria, o Brasil venceu a Arábia Saudita por 3 a 0 e garantiu sua continuidade na competição, que está sendo disputada na Colômbia. Com uma boa apresentação, os meninos brasileiros respacharam a zebra e agora enfrentarão a Espanha nas quartas. A grande baixa para a partida decisiva é o atacante são-paulino Henrique, que teve um problema no braço. Mas, mesmo assim, o técnico Ney Franco possui diversas opções no banco de suplentes, que deve suprir bem as ausências. O jogo contra a fúria acontece no domingo. Boa sorte a nova geração brasileira, que possui um plantel com jogadores muito qualificados, e que pode chegar longe não só neste Mundial, mas também nas competições que estão por vir, principalmente os Jogos Olímpicos de 2012, em Londres. Outro destaque da semana foi a realização do jogo atrasado entre Santos e Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro. E, pra quem esperava um jogo empolgante, com muitas chances de gol, correria e bom futebol, acabou vendo uma partida bastante sonolente, onde ambas as equipes foram mal e não conseguiram balançar as redes. E, com tamanha deficiência, o resultado não poderia ser outro: 0 a 0, que levou o Corinthians devolta a primeira colocação do Brasileirão, levando vantagem nos critérios de desempate em relação ao segundo colocado, Flamengo.

E não poderíamos deixar de falar também do início da Copa Sul-Americana para os times brasileiros. Ao todo, oito equipes nacionais estão na competição. Ceará, Botafogo, Flamengo e Vasco saíram vencedores dos jogos de ida contra São Paulo, Atlético-MG, Atlético-PR e Palmeiras, respectivamente, e possuem a vantagem no jogo de volta. Porém, os placares foram magros, e os duelos ainda estão em aberto, na competição que ainda busca um maior reconhecimento por parte dos brasileiros, mesmo valendo uma vaga na Taça Libertadores do ano que vem. Mas, como já disse aqui no blog, o interesse dos times nacionais irão depender do desempenho de cada equipe dentro do Campeonato Brasileiro. Pra finalizar o giro de informações da semana, tivemos também a primeira partida da final da Recopa Sul-Americana, entre Indepiendente, campeão da Copa Sul-Americana do ano passado, e Internacional, campeão da Libertadores da última temporada. E o colorado, ainda sem treinador, acabou sendo derrotado por 2 a 1. Depois de sair na frente, o time gaúcho tomou a virada, e agora terá que correr atrás do resultado no Beira-Rio. Resultado completamente reversível, mas o Inter precisa estar ciente de que, sem um treinador (coisa que já perdura a um tempo), as coisas irão ficar mais difíceis. Os boatos giravam em torno de Paulo Autuori, mas o clube do treinador no Catar não o liberou. Agora, tudo indica que Dorival Júnior deve acertar com o colorado. Vamos esperar para ver.

E, depois de falarmos de seleção brasileira, Brasileirão, Copa e Recopa Sul-Americana, vamos com o nosso já tradicional "Bolão Na Veia", tentando "mentalizar" os resultados dos jogos da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Jogos interessantes nos esperam neste final de semana, como Vasco x Palmeiras, Figueirense x Flamengo e Grêmio x Fluminense, além das brigas pela ponta da tabela e a para a fuga do rebaixamento. O equilíbrio ainda está muito grande, surpresas já apareceram e aparecerão, mas, aos poucos, os "pelotões" das equipes vão se formando, com cada time com suas respectivas posições e objetivos traçados. Mas chega de papo. Abaixo os palpites para a 16ª rodada do Brasileirão:

Sábado, 18h30, Morumbi - São Paulo 2x0 Atlético-PR
Sábado, 18h30, Parque do Sabiá - Cruzeiro 2x1 Avaí
Sábado, 18h30, Serra Dourada - Atlético-GO 2x2 Santos
Sábado, 21h, Engenhão - Botafogo 3x1 América-MG
Domingo, 16h, São Januário - Vasco 1x1 Palmeiras
Domingo, 16h, Orlando Scarpelli - Figueirense 1x2 Flamengo
Domingo, 16h, Pacaembu - Corinthians 1x0 Ceará
Domingo, 16h, Couto Pereira - Coritiba 3x1 Atlético-MG
Domingo, 18h30, Olímpico - Grêmio 1x1 Fluminense
Domingo, 18h30, Pituaçu - Bahia 2x1 Internacional

Vamos palpitar nos comenários!

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Curtinhas do meio de semana

Depois de um final de semana bastante agitado se falando de Campeonato Brasileiro e tudo mais, neste meio de semana damos uma "trégua" do Brasileirão 2011 e abordamos alguns assuntos relevantes, que foram e serão destaques neste meio de semana. Ou melhor, começaremos falando ainda de Campeonato Brasileiro, mas ao longo do post outros temas serão abordados. Vamos lá:

- Padronização dos jogos do Brasileirão

Depois de intermináveis mudanças em relação aos horários das partidas do Brasileirão, a CBF finalmente criou um "padrão" para fixar de vez os horários das partidas, tanto no meio como nos finais de semana. Os horários ficaram definidos assim: Nas quartas-feiras, jogos às 20h30 e às 21h50 (infelizmente a nossa confederação não consegue antecipar os horários dos jogos por causa da "toda poderosa"); às quintas-feiras, partidas somente às 20h30; aos sábados, jogos às 18h; e aos domingos partidas às 16h e as 18h. Mudanças mínimas, que não influenciaram muita coisa para as equipes, mas serve para nós, torcedores, nos programarmos melhor pra acompanharmos nosso time do coração, sem muitas confusões.

- Dança dos técnicos

Ainda falando de Campeonato Brasileiro, a "dança das cadeiras", com as trocas de treinadores de diversas equipes, ganhou destaque novamente nesta semana, e agora dentro de dois grandes clubes. Depois do Grêmio, que demitiu seu técnico interino e contratou Celso Roth, foi a vez do rival Internacional e do Atlético-MG também efetuarem suas mudanças. Diferentemente do seu rival, o colorado ainda corre atrás de um treinador. Vários nomes estão na mira, mas a diretoria está preferindo um técnico brasileiro que está atualmente fora do país. O mais cotado seria Paulo Autuori, que estaria tentando a liberação de seu clube nos Emirados Árabes para pousar no Beira-Rio. Técnico bastante rodado, com vasta experiência, o que o Inter está buscando para finalmente engrenar e acabar com sua irregularidade neste Brasileirão. O Atlético-MG já escolheu seu novo comandante: Cuca, que a mais ou menos um mês foi demitido do Cruzeiro, assumi o galo numa situação bastante complicada. Beirando a zona de rebaixamento, o alvinegro mineiro aposta no treinador para se recuperar, e Cuca espera ter sucesso com o ex-rival.

- Velho Lobo oitentão

Nesta terça-feira uma lenda do nosso futebol assoprou pela 80ª vez as velinhas. Mário Jorge Lobo Zagallo completou 80 anos de vida, ainda com toda sua plenitude, bom humor e superstição habituais, o velho lobo pra sempre será lembrado como um dos maiores nomes se tratando de seleção brasileira. Com 48 anos de carreira dentro da nossa seleção, ele foi um dos únicos atletas que foram campeões mundiais como jogador (1958 e 1962) e treinador (1970 e 1994, este último como auxiliar). Ao todo, Zagallo foi tetracampeão mundial, coisa que jamais outro conseguiu em frente a seleção brasileira. Como jogador, fez parte do grande esquadrão do Botafogo nos anos 50 e 60, juntamente com o gênio Garrincha e outros craques. Deixou Pepe na reserva no Mundial de 62, jogando ao lado de Pelé. Em 70, comandou a inesquecível seleção tricampeã do mundo. Já como treinador, esteve como auxiliar-técnico de Parreira na Copa e 1994 e foi vice-campeão em 1998. Dono de declarações emblemáticas, como "vocês vão ter que me engolir!" e da mania do número 13, Zagallo merece todas as homenagens. Parabéns ao velho lobo, que eternamente ficará marcado na história da seleção brasileira.

- Meninos do Brasil

Nesta quarta-feira a seleção brasileira sub-20 entra em campo para disputar uma vaga nas quartas-de-final do Mundial da categoria, que está sendo disputado na Colômbia. O time de Ney Franco, que na primeira fase classificou-se na primeira colocação do seu grupo, com um empate e duas boas vitórias, enfrenta a Árabia Saudita tentando seguir em frente na competição. A equipe, mesmo sem Neymar e Lucas, as duas principais estrelas brasileiras na categoria atualmente, possui um grupo muito qualificado, contado com uma ótima geração, liderada neste Mundial pelo ex-vascaíno Phillipe Coutinho, e tendo em campo muitos jogadores que já são titulares em times brasileiros. Mano Menezes já confirmou que, se o Brasil passar de fase, viajará até a Colômbia acompanhar a equipe nos próximos jogos, até para observar alguns possíveis atletas para os Jogos Olímpicos do ano que vem, que buscaram a inédita medalha de ouro em Londres. Boa sorte aos meninos brasileiros, e aposto que esta geração ainda irá muito longe.

- Em busca da reconfiança

Além da seleção sub-20, também nesta quarta-feira a seleção brasileira principal entrará em campo para mais um amistoso, o primeiro depois do fracasso na Copa América. O adversário será a forte equipe da Alemanha. Mano Menezes, com apenas três novidades no elenco em relação a competição, ainda aposta no grupo que tem em maõs, mesmo este não tendo apresentado um bom futebol na Copa América que se passou. O time será praticamente o mesmo, tanto na defesa, como no meio-de-campo e no ataque. Ganso continua como camisa 10 e Neymar como a estrela. Principalmente neste jogo poderemos ver realmente se a falta de experiência vem atrapalhando a nossa seleção, como atrapalhou na fatídica disputa de pênaltis contra o Paraguai. O grupo ainda é muito jovem, o que é normal quando se trata de uma renovação. Só que este processo já está sendo feito a um ano, e os resultados precisam aparecer, ou ao contrário a situação de Mano ficará bastante complicada em frente a a equipe. A Alemanha se vê num momento inverso. Também bastante renovada, mas tendo resultados mais expressivos e mostrando um melhor futebol, complicará bastante a vida do Brasil, que, neste era Mano Menezes, vem sofrendo nas mãos das grandes seleções.

- Copa Sul-Americana

E neste meio de semana teremos a abertura de mais uma edição da Copa Sul-Americana para os times brasileiros. Continuando no formato habitual, onde os times brasileiros se enfrentam no início, a competição vale uma vaga na Taça Libertadores do ano que vem. E, mais uma vez, os clubes brasileiros não devem dar muita bola para o torneio. Primeiramente, porque o Campeonato Brasileiro está rolando a todo valor, e os times nacionais darão muito mais valor ao Brasileirão do que para a Copa. Segundo, porque o expremido calendário brasileiro não permiti que os times disputem as duas competições com sua força máxima. E, terceiro, porque o torneio, mesmo valendo vaga na Libertadores, ainda não possui muita tradição e importância dentro do futebol brasileiro, e não caiu no gosto do torcedor. São por esses e outros motivos que a Copa Sul-Americana não deve ser tão levada a sério e nem disputada com toda sua força aqui no Brasil. Melhor para argentinos, uruguaios e paraguaios, que provavelmente terão o caminho facilitado sem muitos clubes brasileiros pelo caminho.