quinta-feira, 24 de junho de 2010

Itália dá vexame e é eliminada; Paraguai e Japão confirmam classificação

Nesta quinta-feira tivemos a definição de mais dois confrontos das oitavas-de-final. Definições dos grupos E e F. Pelo Grupo E, Itália e Eslováquia jogaram pela vaga, e ao mesmo tempo, Paraguai e Nova Zelândia. Os italianos, precisando vencer, acabaram tomando o gol dos eslovacos aos 25 minutos do primeiro tempo, com Vittek, aproveitando presente de De Rossi. A primeira etapa acabou com a Eslováquia e o Paraguai classificados. No segundo tempo, tivemos muita emoção no jogo entre as duas seleções europeias. Aos 28 minutos, novamente Vittek ampliou para a Eslováquia. Desesperados, os italianos diminuíram com Di Natale, aos 36. Mas Kopunek fez o terceiro dos eslovacos, e Quagliarella descontou aos 46 minutos. Fim de partida, Itália eliminada e Eslováquia classificada. No outro jogo, o Paraguai não forçou, ficou no empate sem gols contra a Nova Zelândia e garantiram o primeiro lugar do Grupo F. A Eslováquia mostrou um bom futebol, com jogadores de qualidade, toques bonitos e envolentes, desbancou os italianos e conseguiram a vaga, e podem ir além das oitavas. A Itália provou definitivamente que tem uma seleção envelhecida, fraca tecnicamente e com muitas dificuldades, no ataque, que custa para fazer gols, no meio, não tendo um criador nato de jogadas de ataque (Pirlo só jogou a segunda etapa deste jogo), e na defesa, antes o ponto forte dos italianos, agora fazendo erros infantis e tomando gols bobos. Os italianos não mereciam esse tremendo vexame. A atual campeã mundial despede-se da Copa do Mundo de forma mecancólica, não merecendo a classificação, mostrando um futebol decepcionante.

Pelo Grupo E, tivemos Holanda e Camarões, cumprindo tabela, apenas para a confirmação do primeiro lugar dos holandeses, e Japão e Dinamarca, batalhando pela vaga às oitavas-de-final. Precisando apenas do empate para se classificar, o Japão abriu o placar aos 17 minutos, com Honda, cobrando falta. Endo, aos 29, em nova cobrança de falta, ampliou para os asiáticos, que ficaram com a vaga nas mãos. Enquanto isso, a Holanda abria o placar aos 35 minutos, com gol de Van Persie. Na segunda etapa, Eto'o fez seu segundo gol no Mundial e empatou para Camarões, que já estavam eliminados, aos 18 minutos. No outro jogo, Tomasson diminui para a Dinamarca, aos 35, em rebote da cobrança de pênalti que ele próprio tinha batido. Huntelaar fez o gol da vitória dos holandeses sobre os africanos, aos 38 minutos, confirmando o primeiro lugar no grupo. E, aos 42, em linda jogada de Honda, Okazaki fechou a conta, garantindo a classificação japonesa a próxima fase. Com um futebol disciplinado, mostrando uma bela marcação e qualidade no ataque, o Japão surpreende e chega com moral ás oitavas-de-final. Já a Holanda, não sendo brilhante, mas eficiente, confirmou o favoritismo e, com a volta de Robben, só tem a melhorar daqui para frente.

Agora, teremos Holanda x Eslováquia e Japão x Paraguai nas oitavas. Duelos interessantes, com surpresas e, esperamos, com bom futebol, que a Copa do Mundo vem ganhando nos últimos jogos. Nesta sexta-feira têm Brasil em campo, contra Portugal, para garantir a primeira colocação e fugir dos cruzamentos complicados, e a definição de todos os jogos das oitavas-de-final do Mundial.

4 comentários:

  1. A Itália caiu fora merecidamente. Não jogou nada a Copa toda. O Paraguai fez um jogo de resultado contra a Nova Zelândia, mas de dar inveja à qualquer partida de dominó no que se refere à emoção...

    ResponderExcluir
  2. Oi Gabriel, obrigado por seguires o meu blog também e informo que já coloquei o teu link no meu.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. O futebol é um esporte fantástico nenhuma modalidade esportiva passa a mesma emoção para a sua torcida, não existe palavras para explicar a sensação que um torcedor sente ao ver um chute certeiro estufar a rede adversaria em uma final de campeonato.

    ResponderExcluir
  4. Com certeza o futebol é o esporte que os brasileiros são mais apaixonados, a paixão vem do berço com o incentivo principalmente da parte do pai, que normalmente acaba influenciando o filho a torcer para o time do coração dele. Isso faz com que a criança cresça com a vontade de assistir cada jogo do seu então time do coração e torcer para que a rede do adversário balance várias vezes.

    ResponderExcluir

Sejam todos bem-vindos ao Futebol Na Veia. Aqui, todos são livres para expor suas opiniões, independentemente qual seja ela, desde que elas sejam feitas com coerência e passividade. Os comentários não são moderados, então pedimos o bom senso de todos. Fiquem a vontade para comentar. Muito obrigado e voltem sempre!